Comparativo 146 / 148 vídeos

Galaxy J5 Pro vs Galaxy J5 Prime [Comparativo]

07:45 | 13 de Novembro de 2017

O Galaxy J5 Pro chegou no começo do segundo semestre de 2017, pouco tempo depois do Galaxy J5 Prime. Por mais que ambos trabalhem na base do J5, mudando apenas o sufixo lá no final, eles são dispositivos bem diferentes. O mais importante é: o que muda no J5 Pro, que fez dele um smartphone diferente do J5 Prime? E qual dos dois merece seu investimento?

CONSTRUÇÃO

O Galaxy J5 Prime, que veio antes, é uma evolução visual ao corpo do antigo J5 Metal. Do lado de fora ele vem com corpo em metal, bordas finas nas laterais e tela que preenche quase que 70% da frente do dispositivo. A pegada é bastante confortável, já que a lateral encaixa bem e fica uniforme com o vidro 2.5D.

Já o J5 Pro é….igual em pegada. Ambos escorregam quase que a mesma coisa nas mãos, mas o este cara aqui tem corpo com ainda mais metal. Ele é pouca coisa mais alto, com quase que 20 gramas de peso extra. Nada que faça dele um produto pior. É apenas, diferente.

De verdade, pouca coisa muda na construção. Só aqui e ali, como o flash para baixo da lente no J5 Pro, ou a frente com mais detalhes que brilham no J5 Prime.

Ambos são bons e a escolha vai depender do seu gosto pessoal. Ponto para os dois.

USABILIDADE + DESEMPENHO

Pronto, chegamos na principal mudança entre os dois J5. Em números temos o J5 Prime com um Exynos 7570 quad-core, contra Exynos 7870 octa-core do J5 Pro. Pode parecer apenas o dobro de núcleos, ainda mais quando a memória RAM é a mesma pros dois lados, com 2 GB.

Mas, no cotidiano...quanta diferença. Primeiro no próprio sistema operacional. O J5 Pro vem com a TouchWiz com visual que lembra o Galaxy S8, além de trabalhar com o Android Nougat. Já o J5 Prime vem com Android Marshmallow, só que muito além disso: ele não segura tão bem o desempenho como no J5 Pro. A quantidade de apps abertos no fundo, antes de reiniciar cada um deles, é bem maior no J5 Pro.

Em jogos, a diferença grita ainda mais. O Asphalt 8 do J5 Prime rodou com taxa de quadros por segundo visivelmente baixa e gráficos no mínimo. Já no J5 Pro, mesmo com tudo no alto, o Asphalt Xtreme (que é mais pesado que o Asphalt 8), rodou liso. Mesmo no Unkilled, também pesado, o game rodou muito melhor no J5 Pro.

Ponto, com folga, pro J5 Pro.

DISPLAY E MULTIMÍDIA

O Galaxy J5 Prime apareceu com boa tela, de tecnologia LCD TFT de 5 polegadas e resolução HD. Com mais ou menos 294 pixels por polegada de densidade, as imagens são OK. Nada surpreendente, só dentro do que você espera de um smartphone intermediário de menor custo. Já o J5 Pro vai de Super AMOLED.

Ele mantém exatamente a mesma resolução 720p, mas tem tela 0,2 polegadas maior. Por conta disso, a densidade cai para 282 pixels por polegada. Perder alguns pixels na densidade, em detrimento da tecnologia tão superior, vale a pena! A exibição de conteúdo em ambientes bem iluminados é superior, a exibição de cores é superior e, principalmente, o ângulo de visão é maior nele.

Ponto pro J5 Pro.

CÂMERAS

As duas câmeras trabalham com 13 megapixels, mas a lente não é a mesma. O Galaxy J5 Prime utiliza abertura de f/1.9, que já é boa para o básico que um intermediário mais econômico entrega. As fotos saem com boa reprodução de cores, com fotos noturnas bem granuladas.

Já o J5 Pro colocou uma lente mais clara. A abertura é de f/1.7, a mesma do Galaxy S7 ou S8. O problema é que o sensor está quase que inalterado. As fotos tendem a sofrer menos em locais menos iluminados, mas o granulado pode, em alguns momentos, ficar menos visível.

Ele ainda estará lá, mas um pouco escondido. Evolução? De verdade, não. A mudança é pequena e não vale para quem acha que o J5 Prime já está defasado. Ponto para ninguém.

BATERIA

O Galaxy J5 Prime utiliza 2.400mAh de carga, contra 3.000mAh pro J5 Pro. Além dos 25% extras em carga, o desempenho é muito melhor. Quando eu falo melhor, é melhor mesmo. Colocamos o teste padrão de reprodução de vídeo em Wi-Fi, por uma hora e com o brilho no máximo. Enquanto o J5 Prime perdeu 15% da bateria por hora de vídeo, o J5 Pro marcou 10,6% de carga a menos, depois do mesmo tempo e reproduzindo o mesmo vídeo, no mesmo aplicativo.

A melhoria não fica apenas na bateria maior, mas na inteligência do sistema operacional e do chipset mais atualizado. Se você busca mais bateria e está com o J5 Prime nas mãos, vale o upgrade para o Pro.

Ponto para ele.

PREÇO

  • Galaxy J5 Prime: 999 (Samsung) ou ~R$ 750 (varejo);
  • Galaxy J5 Pro: R$ 1.299 (Samsung) ou ~R$ R$ 1.150 (varejo).

A diferença de preço entre os dois modelos não é das maiores, o que faz o J5 Prime ainda um bom aparelho. Você abre mão de um desempenho extra e de câmera com abertura maior, para economizar algo entre R$ 300 e R$ 400, dependendo de onde você comprar.

Por isso, ponto para o J5 Prime.

QUEM GANHA?

Estes dois são os smartphones mais procurados da Samsung, sendo a linha J5 a que mais vende de todos os aparelhos dela. Desta forma temos:

  • Galaxy J5 Pro pontuando em: construção, usabilidade + desempenho, display e multimídia câmera e bateria
  • Galaxy J5 Prime ficou com pontos em: construção, câmera e preço

A diferença é muito clara entre os dois modelos. Diferente da mudança do J5 Metal para o Prime, temos apenas o hardware como evolução plausível. O J5 Prime, mesmo hoje, ainda faz bonito por ter a mesma memória de 32 GB que o J5 Pro, corpo em metal, câmera dentro do esperado para um intermediário mais baratinho e preço bem abaixo dos R$ 1 mil.

O J5 Pro vale apenas se você pretende ficar com o smartphone por mais tempo, já que o hardware mais potente garante o uso por mais meses, antes do Android reclamar da idade. A troca de um J5 Prime por um J5 Pro não é vantajosa, mas se você está em um J5 Metal ou smartphone mais simples, pular para o Pro pode ser uma boa pedida. E se a grana estiver curta, você não sairá arrependido ao levar o J5 Prime.