Análise de Produto 427 / 531 vídeos

Zenfone 5Z: seria este o "flagship killer" da Asus? [Análise / Review]

09:31 | Por Wellington Arruda | 30 de Agosto de 2018
Tudo sobre

Saiba tudo sobre Zenfone 5z

Ficha técnica

Apostando na campanha #backto5, na inteligência artificial aplicada nos chips da Qualcomm e no software, além do visual premium e hardware legal, a Asus lançou o Zenfone 5 e o 5Z, que é uma versão mais forte do smartphone.

Se você já viu a nossa análise do Zenfone 5 mas ainda ficou em dúvida se vale a pena comprar o modelo intermediário premium ou o flagship, que é o Zenfone 5Z, aqui vai o nosso review/comparativo entre os dois dispositivos.

Design, display e multimídia

Praticamente tudo o que a gente falou no review do Zenfone 5, especialmente sobre o design, se repete no Zenfone 5Z. Ele tem o mesmo formato em vidro (Gorilla Glass 3) 3D, cantos arredondados e ergonomia boa.

Esse visual premium se aproxima bastante do que vemos em celulares como o iPhone X, LG G7 ou P20 Pro, embora o Zenfone seja um pouquinho maior. Ele pesa cerca de 165 g, tem um leitor biométrico próximo das câmeras e display enorme.

Trata-se de um painel IPS de 6,2” com resolução Full HD+. O formato, que utiliza um notch para abrigar mais tela em relação ao corpo, traz a proporção 19:9. Segundo a Asus, é uma relação de 90% entre o corpo e o display.

Até aqui, realmente esses caras são iguais. O tal “entalhe” está aí no novo Zenfone para oferecer exatamente um display maior, mas, é claro, foge um pouco da originalidade, sabe?

E isso não é exclusividade da Asus: LG, Motorola, Huawei, Xiaomi, OnePlus e mais uma pancada de fabricantes estão utilizando esse formato, aí os celulares estão ficando cada vez mais iguais.

Ao menos nesse primeiro momento, o que tem feito bastante diferença é… o tamanho do notch. É.

Ainda sobre as semelhanças, o modelo mais caro do Zenfone 5 também não tem proteção contra água e carrega o mesmo slot híbrido para cartões SIM e microSD.

Mas, na mesma medida, ele traz o mesmo sistema de som estéreo com amplificadores próprios, porém com melhorias. Já falamos na última análise sobre isso: o áudio é limpo até certo volume, mas ele é realmente muito alto e tem suporte a sons Hi-Res, além de contar com o codec DTS:X que deixa o áudio mais imersivo.

Usabilidade, desempenho e software

Se, por fora, Zenfone 5 e 5Z são parecidos até demais, por dentro algumas coisas já são diferentes. Por exemplo:

  • O 5Z tem chipset Snapdragon 845 de 2.7 GHz;
  • A GPU utilizada é uma Adreno 630;
  • Opções com 4 GB, 6 GB ou 8 GB de RAM;
  • Opções de armazenamento de 64 GB, 128 GB ou 256 GB.
  • Inclusive, ele também compartilha o Bluetooth 5.0, NFC e suporte a Rádio FM. Porém, outra
  • diferença está nas conexões: o 5Z traz o modem X20 que pode alcançar 1.2 Gbps de download, enquanto o 5 traz o X12 que alcança até 600 Mbps.

Comparando destaques de software entre eles, as diferenças são quase nulas. O 5Z roda a mesma ZenUI 5, o mesmo Android Oreo, e vem recebendo updates com adições e correções. Tanto que a Asus corrigiu problemas de câmera recentemente.

Aliás, falando sobre o sistema de navegação por gestos que chegou há poucos dias, achamos o recurso pouco ortodoxo. Isso porque ele tem basicamente a mesma estrutura dos botões. 

Agora, comparando o desempenho em uso real do Zenfone 5 para o 5Z, precisamos dizer que fica nítida a diferença que o Snapdragon 845 faz. O smartphone é mais rápido em basicamente tudo: seja para abrir um app, para retornar a outro da multitarefa, para alternar entre as câmeras e, claro, executando jogos pesados.

De fato, não existe uma adição super importante partindo por esses termos. O que difere um do outro é a fluidez de navegação e também na hora de reproduzir os aplicativos. A questão do software, no caso, é a mesma: você tem o Twin Apps, Game Genie, gestos rápidos e outros que também chegaram ao Zenfone 5.

O chip usado pelo 5Z tem mais capacidades de machine learning, o que tende a oferecer aos recursos de AI mais longevidade de uso e funcionalidades práticas. Neste caso, considere o OptiFlex como exemplo, que “pré-carrega” os seus apps para que sejam iniciados rapidamente.

Autonomia “legal”, da mesma forma

O Snapdragon 845, por outro lado, parece consumir tanta energia quanto o 636, no caso dos Zenfone 5 e 5Z. A média de uso foi, de fato, de um dia inteiro, com média de tela ligada de 6 a 7 horas. Devemos lembrar, novamente, que a AI aplicada também na bateria evita o desgaste a longo prazo enquanto aprende com o seu uso.

A única diferença crucial está nos carregadores: o modelo mais robusto tem um adaptador de 18W, que leva 1h30 para carregar 100% da energia; já o intermediário tem um de 10W e demora 2h para concluir uma carga completa. E, não, nada de carregamento por indução.

Câmeras

O Zenfone 5Z tem o mesmo conjunto de câmeras do Zenfone 5. Sendo assim, são 12 MP (f/1.8) com foco PDAF, estabilização óptica e eletrônica, e um sensor extra de 8 MP (f/2.2) com captura grande angular de 120º. Já na frontal, o sensor tem 8 MP (f/2.2).

O conjunto pode até ser o mesmo, com os mesmos sensores e tudo mais. Porém, o Zenfone 5Z tem mais vantagens por causa do chipset. Isso garante a ele, por exemplo, o suporte a gravações em câmera lenta a 240 fps (720p). Inclusive, para as gravações, agora é permitido alternar entre a OIS e a EIS.

Outra capacidade é o suporte ao coprocessador de imagem Spectra 280 ISP. Ele faz com que o disparador e o processamento de imagens sejam mais velozes no 5Z. Renderizar vídeos em câmera lenta é um bom teste para comparar a velocidade dos dois.

Já nas fotos a qualidade é bem parecida. Mas aqui há algo interessante: o desempenho do segundo sensor é melhor no 5Z, e isso tanto para fotos quanto para vídeos. E o HDR, é claro, continua fazendo um trabalho bom em cenários bem iluminados.

Nossa queixa, mesmo, fica para fotos em baixa luz: no automático, as cenas perdem as sombras, ganham cores opacas e o ISO alimenta o monstro do ruído de um jeito que é bem desnecessário. Troque para o modo Pro, faça ajustes básicos e tenha em mãos resultados com nitidez, sombras mais normais e detalhes e contornos mais certos.

Conclusão

O Zenfone 5Z chega como um bom competidor em fluidez de uso e navegação aos atuais flagships. Ele vem para brigar com modelos como o iPhone X, Huawei P20 Pro e Galaxy S9, mas deixa de lado os recursos extras como o carregamento por indução ou suporte à certificação IP68.

Na mesma medida, ele também compete com o OnePlus 6, e a briga aqui também é muito boa entre eles. A depender do hardware, que é semelhante, as questões mais fortes ficam para o software, neste caso.

O valor inicial do Zenfone 5Z, valor que também é sugerido pela Asus, é de R$ 2.499 e pode chegar a R$ 3.399 na versão mais robusta. Entre ele e o Zenfone 5, com Snapdragon 636, você precisa entender que as principais diferenças estão por conta do Snapdragon 845 e da quantidade de RAM superior.

Se você prefere desempenho, aposte no Zenfone 5Z. Se prefere, por exemplo, usabilidade na média de outros intermediários premium e, de quebra, espaço interno, ainda pode optar pelo Zenfone 5 com 128 GB.

Gostou desse vídeo?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

Citadas no Vídeo