Análise de Produto 477 / 511 vídeos

O Huawei P30 Lite não é o que parece [Análise/Review]

08:54 | Por Adriano Ponte | 30 de Abril de 2019
Tudo sobre

Saiba tudo sobre Huawei P30 lite

Ficha técnica

Huawei P30 PRO, o smartphone com a melhor câmera de celular do mundo até este momento de 2019. Esse é o pensamento que pode despertar o interesse de uma pessoa nos outros modelos “P30” que acompanham o PRO deste ano, especificamente o P30 “normal” e o P30 Lite.

Aqui no Brasil você tem duas escolhas: P30 PRO ou P30 Lite, porém não pense que a semelhança de nome entrega performances (sequer) comparáveis entre os dois: existe um abismo entre o PRO e o Lite, mesmo que ambos tenham o nome de “P30”.

O P30 Lite também conta com três câmeras na traseira, assim como os irmãos mais velhos, porém é aqui que as semelhanças se encerram. Pode ser complicado notar que aparelhos tão similares no nome, aparência e linha a que pertencem sejam radicalmente opostos, mas essa é realidade do P30 Lite.

Começando pelo interior (ou seja, pelo processamento) fica mais fácil de entender, principalmente para aqueles usuários que meramente querem saber se “é lento ou não”, se “trava ou não”.

O P30 Lite é movido pelo chip Kirin 710: é comparável ao Snapdragon 660. O P30 PRO e o P30 “normal” usam outro chip, o Kirin 980, comparável ao Snapdragon 845/855.

Nesse caso o pensamento superficial é válido: “P30 Lite tem 710, P30 e P30 PRO tem 980… o P30 Lite tem menos!”. Sim, especificamente nesse caso é verdade. O desempenho para jogos e a força de trabalho do P30 Lite (definitivamente) não é comparável aos irmãos mais poderosos.

Quem leva o P30 Lite para casa está apostando num intermediário que não irá “surpreender”, apenas dará conta do recado para o momento. Você conseguirá jogar seu PUBG, Fortnite e outros títulos com bons gráficos entre médio/alto para garantir prioridade nos FPS.

Resumindo: para um intermediário o desempempenho é bom, porém bem distante do esperado para topos de linha. Pode parecer sem sentido frisar esse detalhe e soltar uma frase óbvia dessas, porém quando os nomes P30 e P30 PRO são a referência pode ser que o P30 Lite induza ao erro, parecendo “um pouco” menos poderoso que seus irmãos… quando de fato temos um aparelho “muito menos” poderoso que seus irmãos, em todos os aspectos (até mesmo nas câmeras).

O P30 Lite quase pode ser considerado um aparelho compacto ao notarmos que sua tela conta com 6.15” sem necessariamente aumentar o tamanho “normal” para um smartphone; essa lógica infelizmente não se aplica à bateria (que entrega 3340 mAh); em nossos testes 14% dessa energia foi descarregada por hora no teste normal, indo para 25% de energia por hora em esforço máximo. Não é um celular para ficar tranquilo sem um carregador para o meio da tarde.

Essa é a realidade do P30 Lite: ser mais simples em tudo, entregando um meio termo na linha P30, até mesmo em sua tela ao reproduzir boas cores para um painel IPS LCD, naturalmente sem oferecer excelente contraste nem “HDR” nas cenas, assim como modelos topo de linha fariam no lugar do P30 Lite. Intermediário, sem tirar nem pôr.

Não passaríamos muito tempo nos alongando sobre a câmera do P30 Lite se o aparelho não fosse parte da linha “P” da Huawei. Para nós essa escolha de nome foi infeliz por parte da fabricante, afinal o modelo não oferece a melhor experiência fotográfica da marca para 2019 (na verdade, nem mesmo chega perto disso).

A câmera do P30 Lite não é ruim, porém nem de longe entrega os resultados que o mundo conheceu nos outros P30 deste ano. O que podemos produzir com o P30 Lite são fotos meramente intermediárias, sem problemas nem defeitos, registrando boa quantidade de detalhes com luz ideal e cores também interessantes. O “vampiro oculto” no P30 Lite só “pula em cima de você” quando escurece, diminuindo consideravelmente os detalhes e aumentando a suavização granulada das fotos.

Agora que você entendeu que as fotos são apenas de um intermediário, há um diferencial positivo para pontuar a favor do P30 Lite: os modos de câmera da Huawei estão presentes, logo a “foto noturna” que une várias capturas para trazer “luz do dia” aos ambientes escuros existe no P30 Lite. Os resultados são muito bons, tentando chegar ao que é possível com os P30 mais poderoso (mesmo com o resultado final do P30 Lite ser bem granulado, sem tantos detalhes). É um diferencial interessante, deixando as fotos do Lite um degrau acima do que podemos esperar para um intermediário normal.

Só não exagere nas expectativas, afinal a falta de estabilização óptica torna toda captura mais trabalhosa, a ausência de zoom óptico mata a qualidade ao buscar aproximação… e câmera “panorâmica” sofre muito se a luz do ambiente não for impecável.

A chave para entender o P30 Lite é seu preço. O aparelho não entrega mais do que o esperado para praticamente qualquer modelo intermediário de boa qualidade, sendo seu diferencial (o motivo pelo qual alguém optaria pelo P30 Lite no lugar de qualquer outro aparelho desse segmento mais “acessível”) justamente a câmera “menos intermediária” que o normal, graças aos modos de fotografia da Huawei que dão auxílios e compensações aqui e ali.

Como a chave do Lite é o preço, a grande resposta sobre o aparelho valer ou não a pena é: somente se ele estiver com preço igual ao dos modelos intermediários de 2019 disponíveis no mercado brasileiro, especificamente aqueles que trazem bastante armazenamento interno e são mais potentes (distantes dos modelos de entrada, porém ainda intermediários).

Você não está levando um P30 PRO para casa, tampouco um P30 “normal”. O “lite” é um bom intermediário da Huawei com suas fraquezas e vantagens, mas não deveria de chamar “P30”.

Gostou desse vídeo?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

Ofertas Huawei P30 lite