Análise de Produto 481 / 487 vídeos

Análise | Samsung Galaxy Watch Active

08:04 | Por Wellington Arruda | 06 de Maio de 2019
Tudo sobre

Saiba tudo sobre Galaxy Watch Active

Ficha técnica

Os relógios inteligentes ficaram mais sofisticados, mas ainda não estão literalmente no pulso de todo mundo. De acordo com dados da IDC de 2018, a Apple segue em primeiro lugar com 26.8% do mercado global de wearables; em segundo vem a Xiaomi (13.5%), depois a Fitbit (8.0%), em quarto a Huawei (6.6%) e, em quinto, a Samsung (6.2%).

Dentre os novos dispositivos da sul-coreana, o Galaxy Watch Active tem ganhado destaque por ser leve, prático e cheio de recursos legais para quem pratica esportes ou só quer um relógio mais sofisticado. Ele seria, no caso, uma versão “light” do Galaxy Watch.

Disponível no tamanho de 40mm e em formato circular, ele pesa menos de 30 gramas* e se encaixa muito bem no pulso. Ele também não tem aquele “painel giratório”, logo tudo é controlado por toques.

O Watch Active tem estrutura em alumínio e Gorilla Glass 3 na frente, além dos botões ‘voltar’ e o de ‘início’, que também serve para mostrar os apps ou ligar/desligar. As pulseiras são de 20mm e podem ser facilmente trocadas por outras da Samsung ou de terceiros.

Esses botões podem ser personalizados; inclusive o assistente Bixby pode ser acionado pressionando o ‘início’ duas vezes. A propósito, o Bixby ainda não está disponível em português.

Ele fica muito bem firme e é ergonômico, então não é incômodo durante o sono ou atividades. Um mergulho de até 5 metros de profundidade também não deve prejudicá-lo*, já que há rastreamento também de esportes aquáticos. Inclusive, ele tem um modo que bloqueia toques acidentais na água.

O Watch Active tem painel Super AMOLED de 1,1” circular (360 x 360p). Ele é bem legível para o conteúdo e também tem um bom sistema de notificações, mas o tamanho não é o mais confortável para navegar ou selecionar seus apps e ações. Sob luz solar direta, a tela também se mostrou brilhante e facilmente utilizável.

O relógio identifica rapidamente uma caminhada rápida, mas também acompanha seu sono e peso, mede níveis de estresse e envia alertas para você se movimentar. No monitoramento de sono, porém, ele se confundiu em alguns momentos quando eu estava apenas sentado, mas no geral tende a funcionar bem.

Ele também conta com GPS para rastrear atividades como corridas. No total, dentro do app Samsung Health, atualmente existem mais de 90 (94, na realidade) atividades que podem se acompanhadas pelo Watch Active.

O monitoramento de frequência cardíaca também é um recurso atraente. Ele é capaz de fornecer informações dos batimentos, contagem de passos, distância percorrida e mais. Aliás, o monitoramento cardíaco é feito de modo contínuo, e no app Samsung Health você pode ter uma boa gama de informações.

A propósito, o Watch Active funciona muito melhor com dispositivos Samsung. Com celulares Android de outras marcas, é necessário baixar alguns plugins adicionais e no iOS a experiência é bem limitada e pouco interativa.

O software dele é o Tizen 4.0 baseado na One UI. Ele não tem tantos apps disponíveis quanto no watchOS ou Wear OS, mas vem ganhando cada vez mais títulos. O Spotify, por exemplo, permite baixar as músicas, mas não há um Google Maps. Por outro lado, a loja oferece um bom número de mostradores.

A usabilidade foi bem fluida nos testes, logo não tivemos atrasos ou demoras para iniciar atividades, navegar na interface, abrir e interagir com notificações e afins. Internamente, ele traz o Exynos 9110 (1.15 GHz), 750 MB de RAM e 4 GB de memória. Também há NFC para uso do Samsung Pay e as specs completas estão no Canaltech.com.br.

Sobre a bateria, ele se manteve na média de dois dias de uso. Tanto com o GPS ligado ou desligado, foram pelo menos 47 horas funcionando; há também modos de economia de energia que podem estender a autonomia – conosco, o máximo foram 56 horas.

A métrica é boa, tendo em vista que ele faz o monitoramento cardíaco contínuo e identifica automaticamente até 39 atividades. São 230 mAh e ele é recarregável via indução, mas não com bases de terceiros. Em tempo, ele pode ser recarregado via Wireless PowerShare do S10 e leva cerca de 2 horas para encher a bateria.

Para quem procura um relógio inteligente com funções interessantes, com certeza ele pode agradar e cumprir bem as tarefas. Para quem busca um acompanhamento para atividades físicas dentro do portfólio da Samsung, a pulseira Galaxy Fit seria mais ideal; ela é resistente à água, sua bateria pode durar muito mais tempo e, claro, custa R$ 299. O Watch Active tem custo de R$ 1.499.

Especificações técnicas

  • Cores: preto, prata, ouro rosé, verde escuro
  • Dimensões e peso: 39.5 x 39.5 x 10.5mm - 25g (sem pulseiras) - 40mm
  • Durabilidade: 5ATM + IP68 / MIL-STD-810G
  • Display: Super AMOLED 1.1” circular (360 x 360p) Gorilla Glass 3
  • Bateria: 230 mAh (dois dias de uso) - WPC Wireless Charging
  • Processador: Exynos 9110 1.15 GHz
  • Software: Tizen OS 4.0 baseado na One UI
  • Memória / RAM: 4 GB + 750 MB
  • Conectividade: Bluetooth 4.2, Wi-Fi b/g/n, NFC, GPS/Glonass/Beidou/Galileo
  • Sensores: acelerômetro, barômetro, giroscópio, batimentos cardíacos, luminosidade
  • Compatibilidade: Android 5.0 com 1.5 GB de RAM (mínimo) ou iPhone 5/iOS 9 ou posterior
Gostou desse vídeo?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.