Análise de Produto 473 / 511 vídeos

A MELHOR CÂMERA de celular DO MUNDO: Huawei P30 PRO [Análise/Review]

07:28 | Por Adriano Ponte | 16 de Abril de 2019
Tudo sobre

Saiba tudo sobre Huawei P30 Pro

Ficha técnica

Este é o Huawei P30 PRO; ele nos leva a seguinte pergunta: o que um smartphone topo de linha traz de diferente para sua vida? Essa é uma forma de analisar de forma diferente o Huawei P30 PRO, num mundo onde todo aparelho topo de linha é um retângulo de vidro com tela de alta qualidade, muito processamento...

Você quer saber se ele faz fotos excelentes como o Mate 20 Pro, Pixel 3, S10, iPhone XS, etc? Certo, a resposta é sim (e provavelmente colocar as fotos de todos esses aparelhos lado-a-lado num teste cego provaria o quanto os topos de linha recentes chegaram num nível impecável de fotografia).

Então voltando ao Huawei P30 PRO e a pergunta inicial: O que esse smartphone topo de linha traz de diferente para sua vida? Pelo menos em “fotografia”, diria que a resposta é “versatilidade”.

O P30 PRO conta com três câmeras na traseira (para fotos panorâmicas, normais ou em zoom óptico de 5x), além de um sensor TOF (time-of-flight) para profundidade de campo, deixando óbvia a intenção do P30 PRO nessa área.

O que não é óbvio são os detalhes em outras partes do aparelho: a tela OLED de 6.47” que produz imagens excelentes também oculta um leitor de impressões digitais integrado abaixo do display, além de um trabalho acústico também sob a tela para que você ouça as ligações mesmo sem a presença de um alto falante no topo para isso, deixando a borda exterior de cima do aparelho apenas para a “gota” da câmera frontal. Na parte de cima “mesmo” temos apenas um dos microfones do aparelho e o infravermelho para controle remoto.

Também não é óbvio o suporte ao carregamento rápido de 40W, carregamento sem fio rápido de 15W e carregamento sem fio reverso para carregar qualquer acessório ou telefone compatível com a tecnologia, independente da fabricante da coisa que for carregada pela bateria de 4200mAh do P30 PRO; ou seja, dá para viajar apenas com o carregador do P30 PRO e usar o aparelho como base de carregamento para outras coisas.

Tudo bem, mas “P” ainda quer dizer “Photo”/”Picture”. Essa é a parte mais chamativa do P30 PRO, acompanhada de uma camada de ajustes automáticos (um ensaio de inteligência artificial como temos visto no mundo mobile recente); o chip Kirin 980 é o que move o aparelho dando auxílio nisso e em todo o resto do aparelho (que entrega tanta performance quanto o Huawei Mate 20 Pro).

O “zoom” é a chave para entender o P30 PRO. A interface do aparelho mostra o controle disso em todos os modos normais - é parte significativa da experiência.

Você pode se distanciar da cena (num zoom “negativo” de 0,6x); isso “troca” para a câmera grande angular. Da mesma forma pode-se aproximar com um zoom de 5x, que “troca” para a câmera de telefoto para aproximação óptica dessa distância.

Nesse ponto que o P30 PRO passa a ser não só “mais um rostinho bonito” entre os topos de linha tão capazes quanto ele. Essa saída do zoom de 1x (para) 5x é estabilizada, então mesmo com um “periscópio” interno há um “olho” de vidro se movendo para eliminar tremores, um diferencial interessante para o modelo mais recente da Huawei em fotografia.

Naturalmente passar de 5x para 10x cria uma foto híbrida entre zoom digital e medição óptica; acima de 10x o zoom passa a ser puramente digital.

Isso tudo se reflete em qualidade? Sim, mas não sob qualquer hipótese. O P30 PRO é um canivete suíço e traz versatilidade, criando diversas fotografias que merecem ser impressas ou ampliadas… porém não acontece o tempo todo. O usuário que utiliza o aparelho apenas no modo automático e bate fotos meramente apontando o telefone para algum lugar sem pensar muito bem notará que duas imagens sequenciais não são necessariamente idênticas (com balanço de branco diferente, HDR diferente).

Quem gosta de fotografia conseguirá fazer pequenas obras de arte, mas não a todo instante e não sem um modo manual bem aplicado aqui e ali (ou mesmo uma seleção mais criteriosa entre os modos do aparelho). Fotos noturnas são um bom exemplo, com potencial inacreditável nas mãos certas (e apenas boas fotos caso não haja dedicação).
O P30 PRO é até esse momento a opção mais próxima de 2019 para levar na traseira de um celular algo comparável uma câmera profissional (e tal como uma, é necessário saber usar para conseguir bons resultados).

Como definir o P30 PRO de forma resumida? Um fotógrafo versátil para todos, mas profissional apenas para alguns, montado num chip potente e com bateria maior que as versões anteriores, consumindo 7% de carga (por hora) em streaming contínuo e 18% (por hora) em descarga forçada, chegando ao final do dia com facilidade.

Se você sabe manejar uma câmera profissional, o P30 PRO provavelmente será a ponte entre isso e um celular, com os pontos fracos e fortes que explicamos para vocês.

Gostou desse vídeo?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

Ofertas Huawei P30 Pro