Publicidade

BYD aposta em navio próprio para ampliar exportações

Por| Editado por Jones Oliveira | 19 de Janeiro de 2024 às 09h00

Link copiado!

Divulgação/BYD
Divulgação/BYD

A BYD ultrapassou a Tesla no último trimestre de 2023, se tornou a fabricante que mais vendeu carros elétricos no mundo e, em 2024, terá uma “arma” a mais para ampliar as exportações: um navio próprio.

A montadora chinesa está preocupada com os rumores sobre uma possível escassez global de navios de carga e, por conta disso, resolveu agir rapidamente ao encomendar o BYD Explorer Nº 1 para a International Marine Containers Group.

De acordo com o que foi divulgado pela fabricante de veículos elétricos, a embarcação foi projetada para transportar até 7.000 carros de uma vez, capacidade que certamente será útil para alavancar ainda mais as vendas da BYD fora da China.

Continua após a publicidade

Em 2023, mesmo sem seu navio próprio, a BYD registrou a exportação de 242.765 veículos elétricos, número que representou uma alta de 334,2% em relação ao ano anterior e, por consequência, ajudou as vendas globais a ultrapassarem 3 milhões de unidades.

Como é o navio da BYD?

Continua após a publicidade

Além da enorme capacidade de carga, o BYD Explorer Nº 1 tem outras especificações bastante interessantes, que levaram a montadora a optar por investir no navio e, com isso, reduzir os gastos com fretamento.

A embarcação tem 199,9 metros de comprimento e autonomia para navegar por até 15.800 milhas náuticas, o que equivale a 29.000 quilômetros. O alcance é suficiente para fazer uma viagem entre a China e o porto de Santos, no Brasil, já que a distância entre os pontos é de aproximadamente 11.000 milhas náuticas.

Continua após a publicidade

O combustível utilizado no BYD Explorer Nº1 também reforça o compromisso da marca com um mundo mais sustentável. O navio conta com um inovador sistema de propulsão que utiliza, além do combustível convencional, o GNL (gás natural liquefeito), que não é tão limpo quanto a energia dos carros, mas menos poluente que o diesel de outras embarcações.

De acordo com Wang Junbao, executivo da Divisão Corporativa da BYD, outros 7 navios deverão se juntar à frota dentro dos próximos dois anos. Assim, a fabricante planeja incorporar suas tecnologias para também ter um transporte marítimo mais verde e, de quebra, fechar parcerias de transporte com outras montadoras chinesas.

A viagem inaugural do BYD Explorer Nº 1, aliás, já foi realizada, com o navio partindo de Longkou, cidade portuária da China até Yantai. De lá, a embarcação partirá para Shenzen, sede da BYD e, posteriormente, seguirá sua jornada até as águas da Europa