EUA investigarão outras montadoras por culpa da Tesla; entenda

EUA investigarão outras montadoras por culpa da Tesla; entenda

Por Felipe Ribeiro | Editado por Jones Oliveira | 15 de Setembro de 2021 às 11h44
Divulgação/Tesla

As investigações sobre falhas do AutoPilot da Tesla respingaram em outras montadoras. As autoridades dos Estados Unidos solicitaram que o NHTSA (órgão que regulamenta o trânsito no país) também recolhesse dados dos sistemas de condução semiautônomas de veículos da Toyota, Honda, Volkswagen, Ford, Nissan, Stellantis e General Motors.

Mesmo que o centro de todos os problemas sejam mesmo as falhas da Tesla, seria natural que outras empresas também entrassem na mira do governo, afinal. elas também oferecem soluções parecidas com a montadora de Elon Musk e sustentam fábricas nos Estados Unidos. A solicitação feita pelo departamento especializado em falhas e investigações do NHTSA exige todos os dados das fabricantes que tenham a ver com sistemas de condução autônoma de nível 2.

Apesar de também entrarem no bolo, todas essas empresas têm mais tempo para apresentar suas informações. A data estipulada pelas autoridades foi 17 de novembro, quase um mês a mais do que a Tesla, que precisa entregar seus dados para os investigadores até o dia 22 de outubro. Caso essa decisão não seja cumprida, as sanções econômicas podem chegar a US$ 115 milhões.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A condução autônoma de nível 2 é aquela em que o carro pode acelerar e frenar em circunstâncias específicas, sempre com o motorista tendo total atenção na pista. Recursos como o piloto automático adaptativo e o sistema de frenagem automática de emergência são alguns dos itens com essa categoria.

Tesla na berlinda

A Tesla passou a ser investigada mais de perto pelo NHTSA depois de relatos de vários acidentes com seu AutoPilot, um sistema de condução semiautônomo dos mais avançados do mercado. As falhas aconteciam sempre com carros parados em acostamentos, principalmente viaturas ou ambulâncias, que não eram detectadas pelas câmeras Tesla Vision presentes nos automóveis.

O AutoPilot da Tesla segue em fase beta e a promessa de Elon Musk é de que ele fique pronto até o final do ano.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.