Uso da internet banda larga cresce nos domicílios brasileiros, revela estudo

Por Natalie Rosa | 24 de Julho de 2018 às 12h49
photo_camera Divulgação

O Brasil voltou a apresentar crescimento na internet banda larga em residências. É o que informa a pesquisa TIC Domicílios 2017, realizada pelo CGI.br, Cetic.br e NIC.br, com 42,1 milhões de domicílios. Somente nas áreas urbanas há 38,8 milhões de casas conectadas.

O estudo também detalha a desigualdade socioeconômica em áreas urbanas e rurais, mostrando que a internet banda larga chegou a apenas 30% (23% em 2016) das residências das classes D e E e 24% das residências da área rural (menos que os 26% registrados em 2016). Já nas classes mais favorecidas, A e B, as proporções chegam a 99% e 93%, respectivamente. No entanto, 19% dos domicílios conectados não contam com um computador, representando 13,4 milhões de residências.

A pesquisa revela que 27% das pessoas que não têm internet em casa não assinam o serviço por causa do alto valor. Em relação ao tipo de conexão, o estudo mostra que a banda larga fixa está no topo com 64%, ficando à frente da conexão móvel 3G e 4G, com 25%. O acesso móvel é o mais utilizado pelas classes D e E, com 48%.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O TIC Domicílios 2017 também mostra que metade da população conectada na internet faz o acesso exclusivamente pelo smartphone, o que representa 58,7 milhões de brasileiros (49%), sendo a primeira vez que a proporção supera usuários de computares e celulares juntos (47%). 80% dos usuários de banda larga das classes D e E fazem o uso exclusivo do celular, 72% nas áreas rurais, sendo 53% mulheres e 45% homens.

Foram mais de 23 mil casas entrevistadas entre os meses de novembro de 2017 e maio de 2018.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.