Governo americano tenta impedir entrada de estatal chinesa no país

Por Thaís Augusto | 17 de Abril de 2019 às 18h33
CNET

O presidente da Comissão Federal de Comunicações dos Estados Unidos (FCC, na sigla em inglês) Ajit Pai disse nesta quarta-feira (17) que se opõe a uma oferta da China Mobile para fornecer serviços de telecomunicações no país norte-americano. A empresa é a maior estatal do mundo especializada em telefonia celular, com cerca de 740 milhões de clientes – e ainda detêm 67,5% do mercado chinês.

O pedido da China Mobile será votado pela FCC no próximo mês. A estatal apresentou uma solicitação para fornecer serviços de telecomunicações aos Estados Unidos em setembro de 2011 e, após um longo processo de revisão, a FCC anunciou que funcionários acreditam que a estatal apresenta riscos significativos de segurança nacional e de aplicação da lei.

"Proteger nossas redes de comunicação é fundamental para nossa segurança nacional. Depois de analisar as evidências neste processo, incluindo os dados fornecidos por outras agências federais, está claro que o pedido da China Mobile para fornecer serviços de telecomunicações em nosso país levanta riscos substanciais", disse Pai em um comunicado. "Portanto, não acredito que aprová-lo seria de interesse público. Espero que meus colegas se juntem a mim na votação para rejeitar o pedido da China Mobile".

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Funcionários da FCC disseram acreditar que a China Mobile seria de propriedade da República Popular da China e, se apoiada nos Estados Unidos, poderia levar à espionagem liderada pelo governo chinês sobre os consumidores norte-americanos. A comissão ainda diz que recusará um acordo de mitigação (para reduzir riscos) pela falta de confiança que existe entre os países.

A decisão surge em meio a novas e generalizadas preocupações sobre os poderes das telecomunicações chinesas sobre as redes americanas. Em março do ano passado, Pai anunciou que a FCC estaria considerando uma nova regra que impediria que operadoras americanas como a AT&T e a Verizon usassem o Universal Service Funds para comprar equipamentos de telecomunicações baseados na China para suas redes. A regra será colocada em votação na próxima reunião aberta da FCC em 9 de maio.

Este é mais um movimento para impedir a entrada de empresas chinesas nos Estados Unidos. Autoridades de Washington também pressionam aliados para barrar a fabricante chinesa Huawei de construir redes 5G no país por medo de que a empresa possa facilitar a espionagem do governo chinês.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.