COVID-19: procura por tablet infantil cresce 17.000% durante a quarentena

Por Rui Maciel | 17 de Abril de 2020 às 21h15
Reprodução

A quarentena gerada pela crise do COVID-19, foi suficiente para mudar os hábitos de compra do brasileiro, não só na forma, como nos produtos. Agora, ele usa a internet para boa parte do que precisa adquirir, mas também mudou o foco do que deseja. E no caso dos eletroeletrônicos, isso veio na forma de ressureição de um dispositivo meio esquecido pelo público. Um levantamento feito pelo site de comparação de preços Zoom mostrou que nesses quase 30 dias de isolamento social, a busca por tablets aumentou 31%. Mas um tablet voltado para o público infantil é quem roubou a cena, crescendo mais de 17.000% (veja tabela abaixo):

Produto Crescimento
Tablet DL Eletrônicos 8GB LCD 7" Android 5.1 (Lollipop) PlayKids 17152%
Smartphone Apple iPhone XR Vermelho 256GB 12.0 MP Apple A12 Bionic 2 Chips iOS 12 7808%
Smart TV TV LED 39" Philco Netflix PTV39G50S 2 HDMI 6330%
Headphone com Microfone Sony MDR-XB450AP 4337%
Smart TV TV LED 50" Philco 4K Netflix PTV50G70SBL 4 HDMI 3917%
Bicicleta Ergométrica Vertical Residencial A5 - Kikos 1549%
Academia de Musculação Polimet 0279 1485%
Headphone JBL C300SI 1187%
Bicicleta Mountain Bike South Bike 21 Marchas Aro 29 Suspensão Dianteira Freio a Disco Mecânico Legend 1103%
Churrasqueira Carvão Art & Sabor Chef Alumínio 1011%
Estação de Musculação WCT Fitness Voador Completo Multi-uso 964%
Fogão de Piso Atlas Tropical Glass 4 Bocas Acendimento Automático 673%
Bicicleta Ergométrica Vertical Residencial EX 450 - Dream Fitness 665%
Notebook Positivo Stilo Intel Core i3 6006U 6ª Geração 4GB de RAM HD 1 TB 14" Windows 10 Home XC7660 661%
Academia de Musculação Polimet SP-3300 Pro 592%

O dispositivo em questão é um tablet da DL Eletrônicos (a mesma que opera oficialmente a marca Xiaomi no Brasil) e, como é focado no público infantil, não exige configurações robustas: ele tem tela LCD de 7 polegadas, Android 5.1 (Lollipop), processador quadcore de 1.2GHz, 8GB de memória interna (expansível até 32GB), câmera frontal e suporte ao 3G, além de, é claro, Wi-Fi. Com tais especificações, ele não é dos mais caros: seu preço médio é de R$ 279,90.

Tablet DL Play Kids: aumento na busca foi de mais de 17.000% (Crédito da foto: divulgação)

O baixo preço, aliado à parceria que o tablet tem com a PlayKids, app da Movile especializado em conteúdos infantis, como jogos e vídeos, tornou o dispositivo cobiçado para os pais que precisam entreter seus filhos dentro de casa durante a quarentena. Ou seja, a "tempestade" perfeita.

Produtos para casa

Para além do tablet infantil, o que chama a atenção no levantamento da Zoom é aumento de buscas por produtos focados em exercícios físicos e que podem ser usados dentro de casa, já que as academias estão fechadas e a prática de corrida ao ar livre não é recomendada. Entre os itens pesquisados estão bicicletas ergométricas, estações de musculação e até churrasqueiras portáteis. “No cenário de recomendação de distanciamento social para conter a pandemia do novo coronavírus, estamos vendo mudanças muito claras no e-commerce pelo fato das pessoas estarem vivendo uma rotina diferente", afirmou Thiago Flores, CEO do Zoom & Buscapé. "Temos o aumento da procura por categorias de itens para realizar exercícios físicos em casa, como: bicicleta ergométrica, itens para academia. Artigos para home office, como periféricos, mesa, material de escritório, também passam a ser buscados com mais intensidade, além de itens para entreter as crianças, como brinquedos, tablets, entre outros", completa.

Thiago alerta ainda para o aumento da demanda online para produtos que, antes, eram majoritariamente comprados em lojas físicas. "Categorias que não eram tão fortes, como supermercado online e itens de higiene, passaram a ser muito relevantes. Mesmo com os supermercados abertos, como é necessário evitar sair na rua as pessoas passaram a comprar esses artigos online. Categorias de itens de primeira necessidade começaram a ganhar share, lembrando que o e-commerce não se torna o principal canal, mas ganhou relevância".

Informática e celulares

Na categoria Informática, a quarentena também influencia: as webcams foram a que apresentaram maior aumento no número de buscas, crescendo 350% - o que está diretamente atrelado ao uso cada vez maior de videoconferências. Cartuchos e toner vêm na segunda posição, com teclado e modems e roteadores - ou seja itens para quem precisa trabalhar em home office em período integral.

Até mesmo entre os celulares, notamos a influência do COVID-19: nesta categoria, os headsets para telefone foram o item mais buscado, com aumento de 143%. Trata-se afinal, de um dispositivo essencial para os profissionais que trabalham de casa e precisam realizar muitas chamadas de voz e vídeo.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.