Tecnologia verde: os 10 supercomputadores mais sustentáveis do mundo

Por Redação
photo_camera GSI Thomas Ernsting

Supercomputadores são máquinas avançadas, com altíssimas capacidades de processamento e armazenamento, usadas normalmente em pesquisas militares e científicas. Ramos como química, física quântica, medicina e meteorologia são alguns dos que empregam estes PCs poderosos a fim de realizar cálculos avançados.

Atualmente, o supercomputador mais rápido do mundo é o Tianhe-2, uma máquina criada pela Universidade Nacional de Tecnologia da Defesa da China. Contudo, ser a mais potente não significa ser a mais sustentável, e em um mundo onde os cuidados com eficiência energética são cada vez mais constantes, isso é essencial.

Por isso, o site Gree500.org lista as máquinas que combinam superpotência com sustentabilidade. A página faz parte do Top500.org, que semestralmente divulga a lista dos supercomputadores mais potentes do mundo.

L-CSC

L-CSC: supercomputador alemão é o mais sustentável do mundo. (Foto: GSI/Thomas Ernsting)

O valor usado para medir a eficiência energética de um computador é a quantidade de megaflops por watt (MFLOPS/W) — entre parêntesis estão a instituição a qual pertence o equipamento e a sua nacionalidade.

Veja abaixo quais são as 10 supermáquinas mais “verdes” do planeta:

1. L-CSC (GSI Helmholtz Center, Alemanha) – 5.271 MFLOPS/W
2. Suiren - (High Energy Accelerator Research Organization/KEK, Japão) – 4.954 MFLOPS/W
3. Tsubame-KFC (GSIC Center/Tokyo Institute of Technology, Japão) – 4.447 MFLOPS/W
4. Storm1 (Cray Inc., EUA) – 3.962 MFLOPS/W
5. Wilkes (Cambridge University, Inglaterra) – 3.631 MFLOPS/W
6. iDataPlex (Financial Institution, França) – 3.453 MFLOPS/W
7. HA-PACS TCA (University of Tsukuba, Japão) – 3.517 MFLOPS/W
8. Cartesius Accelerator Island (SURFsara, Holanda) – 3.459 MFLOPS/W
9. Piz Daint (Swiss National Supercomputing Centre, Suíça) – 3.185 MFLOPS/W
10. Romeo (ROMEO HPC Center, França) – 3.131 MFLOPS/W

Fonte: Green500.org