Área de transferência: o que significa e como funciona no celular e PC

Por Matheus Bigogno Costa | 06 de Agosto de 2020 às 17h40

À medida que a tecnologia foi evoluindo, os computadores pessoais (PCs) foram ganhando cada vez mais funções. Com a popularização da tecnologia e maior acesso à informação, palavras como “Copiar”, “Colar” e “Recortar” acabaram ganhando o grande público.

E estas palavras estão diretamente ligadas à chamada "área de transferência", um recurso utilizado por sistemas operacionais para fazer o armazenamento de pequenas quantidades de dados. Confira abaixo o que é área de transferência e como acessar os dados armazenados nela!

O que é área de transferência

Quando se trata de sistemas operacionais, a área de transferência é um local da memória destinado a guardar dados de forma temporária. Assim, é possível transferir determinados tipos de dados de um local para outro usando as funções copiar, recortar ou colar.

Antigamente, a área de transferência era capaz de guardar somente textos simples, muito curtos e sem formatação. Atualmente, a função já é capaz de armazenar qual a fonte utilizada, a cor, se é um link, uma imagem, e até mesmo outros formatos de arquivos.  

O conceito foi implementado pela primeira vez por Pentti Kanerva, quando tentou armazenar e restaurar textos que foram previamente excluídos. Como o método desenvolvido permitia excluir o texto de um lugar e restaurá-lo em outro, o termo “Excluir” não seria o mais indicado para descrever bem esta ação.

Por isso, em 1973, Larry Tesler resolveu nomear as ações para o que conhecemos hoje: recortar, copiar e colar. Além disso, Tesler também foi responsável por chamar de “Clipboard” (área de transferência) este espaço da memória RAM do computador destinados a estas ações.

A área de transferência possui um limite

Atualmente, apesar de a área de transferência possuir uma capacidade maior de armazenamento, ela tem um limite. Esse limite, no entanto, pode variar dependendo do sistema operacional que você está utilizando.

Também é importante lembrar que este espaço trabalha apenas com um bloco de informação por vez. Isso significa que os dados anteriores serão sempre substituídos pelo novo conteúdo que ali for armazenado.

E, caso você precise, o Windows possui alguns programas que permitem aumentar a capacidade de armazenamento e a quantidade de blocos de informação deste recurso, como o Ditto ou o Clipboard.

É possível acessar a área de transferência?

Sempre que há alguma informação armazenada na área de transferência, isso significa que você pode acessá-la através do comando “Colar” do sistema operacional. Alguns dos comandos mais conhecidos são o “Ctrl + V” (Windows) e o “Command + V” (macOS).

Alguns teclados disponíveis para Android podem exibir um texto que está armazenado na área de transferência.

Alguns teclados do Android exibem o que está armazenado na área de transferência (Captura de tela: Matheus Bigogno)

No Windows 10, se você apertar o atalho “Windows + V”, poderá ativar a visualização dos itens armazenados na área de transferência.

No Windows 10, aprerte o atalho "Windows + V" para ativar a visualização da área de transferência (Captura de tela: Matheus Bigogno)

Assim, você poderá acessar e gerenciar todo conteúdo que foi armazenado na sua área de transferência. Clicando no ícone de “Três pontos”, você pode fixar um conteúdo ou excluí-lo da sua área de transferência.

Com o recurso ativado, você pode "Excluir", "Fixar" e gerenciar tudo que foi armazenado (Captura de tela: Matheus Bigogno)

Em dispositivos móveis, caso você queira ter um controle maior da sua área de transferência, pode utilizar o app Clipboard Manager (Android), ou o Paste - Clipboard Manager (iOS).

Com estas dicas, agora você pode compreender melhor o que é área de transferência e usar apps e programas para ter um controle maior sobre o que está armazenado nela.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.