Adobe anuncia Fresco, seu novo app de desenho e pintura livres

Por Rafael Arbulu | 18 de Junho de 2019 às 13h45
(Captura de Imagem: Rafael Arbulu)
Tudo sobre

Adobe

Saiba tudo sobre Adobe

Ver mais

A Adobe revelou no último dia 16 o seu novo software destinado a artistas digitais. Chamado de Fresco, o aplicativo é destinado a pintores e ilustradores livres que preferem desenhar por meios e dispositivos digitais, como o iPad. Em um post assinado pelo vice-presidente e CPO (Chief Product Officer) da Adobe, Scott Belsky, o anúncio no blog da empresa dá mais detalhes e traz até um vídeo promocional do novo produto.

“Desenhar é algo fundamental para o desenvolvimento da inteligência literária. Para a maioria das pessoas, é a primeira conexão com a criatividade, e toda grande pintura, escultura, filme ou edificação começou com um desenho. Hoje (16), mais do que nunca, é essencial que todos desenvolvam sua inteligência literária. À medida que a inteligência artificial toma conta das tarefas mais repetitivas e mundanas, a criatividade é a única qualidade humana que nos separa e nos permite ter sucesso. (...) Nós mostramos algumas versões de testes dessa aplicação no último outono, sob o codinome “Projeto Gemini”. Agora, conforme nos aproximamos do lançamento comercial do app ainda este ano, nós lhe demos um nome: Adobe Fresco”.

O post entra em grande detalhe sobre como o nome foi escolhido, a etimologia da palavra “fresco” (“afresco”, para quem estudou a arte aqui no Brasil) e como a nova ferramenta da Adobe terá a capacidade de traduzir este método de pintura e ilustração.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

“A técnica do afresco torna o desenho e pintura orgânicos tão claros quanto eles podem ser. Por gerações, artistas extraíram pigmentações de plantas e minerais, além de criar por meio da interação física com giz, óleos e cores aguadas no papel, na tela e no gesso. O Adobe Fresco vai replicar essas interações orgânicas e expandir a partir delas. Os cientistas da Adobe estudaram a química de pigmentações reais comuns, como cobalto e ocre. Eles analisaram a física de como cores aquareladas são absorvidas por papéis grossos, de algodão. E eles examinaram como uma grossa camada de óleo se seca, dando dimensão a uma pintura”.

"Tartaruga", desenho em Adobe Fresco feito pelo artista Paul Trani

Nesta parte, Scott Belsky explica que essas interações e comportamentos físicos da pintura, suas cores e pigmentações, serão simulados por meio da inteligência artificial (Adobe Sensei), detalhando como, por exemplo, se você usar as cores vermelho e amarelo, elas eventualmente vão espalhar-se pela tela, misturando-se e dando origem a tons laranja. A isso, Belsky chamou de “live brushes” (algo como “pincéis ao vivo”, na tradução livre).

O Adobe Fresco trará também integração completa com outros softwares da empresa: será possível exportar uma pintura no software para edições mais completas no Photoshop, ou mesmo gerar uma versão PDF do desenho, junto com o Acrobat. Ele ainda não possui uma data final de lançamento, mas o post no blog da empresa promete que ele será lançado ainda em 2019. Há, porém, um link para pré-registro com possibilidade de adquirir uma cópia para testes antes de sua chegada comercial.

Fonte: Adobe

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.