Haylou Solar é um smartwatch completo que custa apenas R$ 110

Por Felipe Junqueira | 06 de Abril de 2020 às 20h00
Divulgação

A Haylou acaba de anunciar um dos smartwatches mais baratos e completos do mercado na China. Chamado Solar, o dispositivo tem certificação IP68, monitora batimentos cardíacos, 12 tipos de exercícios físicos, tem alerta de sedentarismo e muito mais. E tudo isso em uma faixa de preço próxima dos US$ 20 (cerca de R$ 110).

Este é o segundo relógio inteligente da companhia, que começou como fabricante de fones TWS. A Haylou (pronuncia-se “Hello”, como a palavra em inglês para “olá”, mesmo) atualmente tem a Xiaomi como uma das principais investidoras, e passou a apostar no mercado de smartwatches com o LS01, cujo preço ficava em torno de US$ 14.

O Solar tem formato arredondado, com tela TFT colorida de 1,28 polegada e resolução de 240 x 240 pixels. A bateria de 340 mAh tem promessa de até 30 dias de uso, que pode cair pela metade com monitoramento de batimentos cardíacos ativado 24 horas. Apesar do nome, não tem carregamento por energia solar, mas sim via pontos metálicos que ficam na parte de baixo da caixa.

Apesar do nome, relógio não tem carregamento solar (Foto: Divulgação)

Além de monitorar a pulsação, o relógio também pode observar 12 tipos diferentes de atividades físicas: corrida, caminhada, escalada, ciclismo, treinamento elíptico, ioga, esteira, treino livre, ginástica, basquete, futebol e remo. Também monitora o sono, conta passos e calorias (este último, em uma estimativa). Funções como cronômetro, localizador de telefone, controle de reprodução de músicas, alertas de clima, treino de respiração e notificações estão inclusos.

O relógio se conecta ao smartphone via Bluetooth 5.0 e utiliza o app Haylou Fit para o controle das funções e gráficos de monitoramento. Funciona com Android e iOS. O nome comercial é Haylou Solar, mas você também vai encontrar sob o código LS05. O preço sugerido é de ¥ 149, que se converte a cerca de R$ 110 na cotação atual (US$ 21). A venda oficial começa em maio.

Fonte: Gizmochina

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.