Pixel 6 terá leitor de digitais sob a tela e chega com foco no segmento premium

Pixel 6 terá leitor de digitais sob a tela e chega com foco no segmento premium

Por Renan da Silva Dores | Editado por Wallace Moté | 03 de Agosto de 2021 às 12h24
Divulgação/Google

Inesperadamente, o Google oficializou nesta segunda-feira (2) a nova família de smartphones Pixel 6. Os aparelhos prometem reformular o conceito da linha Pixel, contando com um design completamente novo, a primeira atualização de hardware das câmeras desde o Pixel 2, além do primeiro processador fabricado pela gigante das buscas, o Google Tensor.

Pouco depois do anúncio, realizado através do Twitter, a companhia concedeu entrevistas a diversos portais de tecnologia, incluindo o The Verge e o alemão Der Spiegel, em que revelou mais alguns detalhes interessantes sobre seu novo topo de linha.

Pixel 6 retorna à briga no segmento premium

Ao The Verge, o Google confirmou que abandonará o leitor de digitais físico que costumava implementar na traseira dos aparelhos para seguir a concorrência adotando um leitor sob o display.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A empresa não revelou se o novo componente é do tipo óptico ou ultrassônico, mas análises de códigos do Android 12 feitas pelo XDA Developers apontam para a primeira opção, já que há suporte ao "High Brightnesss Mode" (HBM), que aumenta temporariamente o brilho da tela para facilitar a leitura biométrica.

Com leitor de digitais sob o display e o novo chip Tensor, o Pixel 6 será mais caro e competirá com outros celulares premium (Imagem: Divulgação/Google)

Outro ponto confirmado é a remoção do speaker de chamadas do display, em favor de uma caixa de som tradicional, ponto também presente nos códigos do Android 12. A medida seria resultado de reclamações dos usuários do Pixel 5, que diziam sofrer com o volume muito elevado.

Já ao Der Spiegel, a gigante das buscas revelou estar focada mais uma vez no segmento premium, em vez de intermediários. O vice-presidente de dispositivos e serviços do Google, Rick Osterloh, afirmou que o Pixel 6 será caro, sendo pensado para aqueles que querem tecnologia de ponta. O executivo categorizou o telefone como um membro do segmento "premium mainstream".

Sensores de câmera maiores são confirmados

Osterloh também revelou que as mudanças no departamento de câmeras foram um dos fatores levados em consideração na hora de desenvolver o design do PIxel 6. Detalhes sobre resolução ou tipos de lente empregados não foram divulgados, mas o vice-presidente disse que "os sensores e lentes aprimorados eram muito grandes" para caberem em um módulo quadrado, o que levou a empresa a desenvolver a barra vista na nova geração.

Com sensoress e lentes maiores, o Pixel 6 precisou receber um upgrade no tamanho do módulo de câmeras (Imagem: Reprodução/Google)

Um dos maiores destaques da família Pixel sempre foi a câmera, e nessa geração haverá um investimento ainda maior. Já sendo uma referência em fotografia, os novos telefones devem dar maior atenção à gravação de vídeos — graças ao novo chip Google Tensor, os algoritmos avançados adotados em fotos serão agora aplicados às gravações em tempo real, algo impossível no passado.

Uma lente telefoto com zoom óptico avançado também está confirmada para o Pixel 6 Pro, mas não há informações oficiais sobre as outras câmeras. No entanto, segundo os rumores, podemos esperar por um sensor principal de 50 MP, telefoto de 48 MP e ultrawide de 12 MP.

Google Tensor deve ser fabricado pela Samsung

Por fim, fontes do site Ddaily indicam que a Samsung será a principal fabricante do Google Tensor. A TSMC pode colaborar com algumas remessas do novo processador, mas a prioridade dada à Apple e a agenda apertada da fundição taiwanesa devem fazer com que a gigante das buscas dê preferência à empresa sul-coreana.

As informações reforçam rumores de que o chip proprietário do Google teria sido desenvolvido em parceria com a Samsung, trazendo elementos baseados em soluções da família Exynos. Caso isso se confirme, podemos esperar que o Tensor utilize o processo de 5 nm da gigante sul-coreana, que ainda trabalha nos 4 nm para seu próximo processador.

Fonte: XDA Developers, WCCFTech (1, 2, 3)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.