Novos iPhones devem chegar ainda mais caros; ações da Apple podem subir com isso

Novos iPhones devem chegar ainda mais caros; ações da Apple podem subir com isso

Por Carlos Dias Ferreira | 06 de Setembro de 2018 às 20h40

Os novos iPhones podem chegar custando um pouco mais caros do que Wall Street andava imaginando — o que pode ser uma boa nova para investidores em ações da Apple, ainda que ao preço de um sorriso amarelo do consumidor típico da fabricante.

Segundo o analista do braço de investimentos do Bank of America, Wamsi Mohan, as ações da Maçã normalmente sobem antes de grandes eventos, o que pode ser potencializado por um aumento nos preços médios do iPhone a serem praticados durante o ano fiscal de 2019. “Os preços dos iPhones devem ser mais altos do que se espera”, escreveu Mohan.

As expectativas do analista atribuem um preço inicial de US$ 1.049 para o que vem sendo chamado de iPhone XS Plus, enquanto o provável iPhone XS e a versão de entrada com tela LCD devem ser vendidos por US$ 999 e US$ 799, respectivamente. Como resultado, o valor médio combinado da nova linha deve ficar em US$ 815.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O preço da lealdade

Conforme apontou o analista do Bank of America, a Apple vem praticando preços progressivamente mais altos ao longo dos últimos anos fiscais. Entre outros fatores, isso ocorre por conta de certa estagnação na base de usuários instalada da fabricante — que permaneceu relativamente inalterada ao longo do último ano.

Em suma: se não é possível vender em maior número, vende-se mais caro para quem já compraria de qualquer forma. Em tempo, vale notar que os incrementos também refletem a incorporação de novas tecnologias particularmente onerosas, como as novas tecnologias de reconhecimento facial incluídas no iPhone X (vendido ao preço inicial de US$ 999).

“Compre ações da Apple”

Independentemente dos bolsos individuais, fato é que o mesmo padrão vem ocorrendo durante os últimos eventos de grande porte da Apple. Em seu texto, Mohan lembra que a euforia inicial pré-anúncios normalmente é seguida de uma ressaca no momento em que os preços são revelados, levando a uma baixa breve nos papéis da companhia — que volta a apresentar resultados positivos logo em seguida, permanecendo dessa forma por aproximadamente 60 dias.

“Se os preços altos forem interpretados como um evento negativo após o evento e isso levar a uma baixa nas ações, nós provavelmente veremos uma oportunidade particularmente atraente para comprar as ações”, concluiu o analista, admitindo que espera agora por quaisquer novas informações relacionadas ao novo Apple Watch — cujas apostas atualmente se concentram em um preço inicial de US$ 250.

A Apple deve apresentar seus novos iPhones e gadgets de 2018 no próximo dia 12.

Fonte: CNBC

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.