SAIU O RESULTADO DO SORTEIO DO PRÊMIO CANALTECH!CONFERIR
Publicidade

Homem pula em valão no RJ para resgatar iPhone, e celular sobrevive

Por| Editado por Wallace Moté | 08 de Maio de 2023 às 15h15

Link copiado!

Apple
Apple

Um caso inusitado foi registrado na região da Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, no último fim de semana: um homem precisou pular em um valão para recuperar um iPhone derrubado na água suja. Nem mesmo o mau cheiro e o risco de doenças foi capaz de parar o operador de máquinas Augusto Figueiredo, de 29 anos.

Em vídeo gravado e publicado nas redes sociais, o aparelho é identificado como um iPhone 12 Pro Max, que tem resistência IP68 contra danos causados por água ou poeira. De fato, o dispositivo continuou funcionando normalmente após ser recuperado, mesmo que tenha passado mais de três horas mergulhado.

Continua após a publicidade

De acordo com depoimentos dados ao jornal O Globo, o aparelho foi comprado há cerca de dois meses. Além do valor do dispositivo, a motivação principal de Figueiredo foi a presença de diversas informações de trabalho armazenadas no smartphone.

Atualmente, o iPhone 12 Pro Max pode ser encontrado em lojas por valores na faixa dos R$ 4 mil a R$ 6 mil, dependendo da versão e das condições de uso. Figueiredo estava disposto a pagar R$ 2 mil para quem o ajudasse a encontrar o aparelho — um vendedor ambulante chegou a pular na água, mas desistiu após poucos minutos.

Homem perdeu iPhone após festival de rap

Continua após a publicidade

A história peculiar de Figueiredo começou após um festival de rap, quando ele precisou fazer xixi atrás de um táxi que o levava de volta para a casa de um amigo. Foi nesse momento que o iPhone caiu na água, e o operador não pensou duas vezes antes de mergulhar.

Porém, a aventura dele não foi finalizada sem consequências. Por ter pisado em diversos pedaços de vidro e outros tipos de rejeitos, ele precisou fazer alguns pontos nos pés.

Figueiredo saiu do mangue direto para uma ambulância, e ficou cerca de quatro horas em uma unidade de saúde pública, onde também recebeu uma vacina antitetânica. Confiante, o operador de máquinas afirmou que não vai pegar nenhuma doença, pois “tem um bagulho chamado fé”.

Continua após a publicidade

Contudo, especialistas ainda afirmam que ele também poderia ter pego enfermidades como hepatite, gastroenterite, micoses, conjuntivite e otite — além do risco de ser atacado por jacarés e cobras, animais que podem aparecer em ambientes do tipo.

Porém, ele afirmou que sua maior preocupação de momento era encontrar um par de muletas para viajar de volta a Manaus, cidade em que mora.