França proíbe o uso de smartphones e tablets em escolas

Por Natalie Rosa | 01 de Agosto de 2018 às 12h25
photo_camera Reprodução

Estudantes franceses não podem mais usar smartphones e tablets na escola. A lei faz parte de uma medida do presidente Emmanuel Macron, sugerida ainda em sua campanha eleitoral, pensando na saúde pública.

Macron acredita que a juventude francesa se tornou superconectada, motivo que também levou à proibição geral de smartphones por motoristas, mesmo com o carro parado, desde o início do ano.

A proibição, na verdade, já está valendo desde 2010, mas apenas nas salas de aula. Agora, smartphones e tablets não podem ser usados nem mesmo em ambiente escolar, inclusive nos intervalos. Alguns membros do governo já sugeriram, até mesmo, o bloqueio do sinal dos aparelhos.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A preocupação dos especialistas é que o tempo excessivo em smartphones e o fascínio da internet cause uma dependência cibernética, além de problemas mais graves como perda de sono e bullying.

Segundo o ministro de educação da França, Jean-Michel Blanquer, os dispositivos móveis podem até ser um avanço tecnológico, mas "não devem monopolizar nossas vidas".

Pesquisas mostram que, atualmente, na França, cerca de 90% das crianças com idades entre 12 e 17 anos possuem o seu próprio dispositivo móvel.

O presidente da Federação Americana de Professores, Randi Weingarten, no entanto, diz acreditar que os celulares são uma ferramenta essencial de segurança e proteção, sendo uma garantia aos pais durante emergências.

Fonte: Endgaget

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.