Envios de smartphones a partir da China caem 16% em junho

Por Rui Maciel | 13 de Julho de 2020 às 21h20
pplware.sapo.pt

Os embarques de smartphones a partir da China registraram uma queda de 16% no mês de junho, em comparação ao mesmo período do ano passado. Os dados foram divulgados pela Academia de Tecnologia da Informação e Comunicações da China (CAICT), uma think tank apoiada pelo governo chinês.

Segundo o levantamento, as fabricantes de smartphones baseadas na China enviaram 27,7 milhões de unidades em junho deste ano, ante 32,7 milhões no mesmo mês de 2019. Tais dados seguem um declínio semelhante apresentado em maio, quando os embarques caíram mais de 10% ano a ano - de 36,4 milhões em maio de 2019 para 32,6 milhões um ano depois.

Apesar do crescimento em abril, o envio de smartphones a partir das fábricas chinesas diminuiu nos meses seguintes

De acordo a entidade, os números sugerem que a demanda de celulares na China permanece morna, apesar do país ter sido um dos primeiros a se recuperar da pandemia de coronavírus. Ainda assim, tais números são um mau sinal para Apple, Samsung e até mesmo para as fabricantes locais, como Huawei e Xiaomi.

Em abril, após registrar uma queda nos meses anteriores devido à pandemia do coronavírus, a CAICT relatou que as remessas de smartphones cresceram inesperadamente 17% no período em questão. Na época, o salto sugeria uma potencial recuperação das marcas de smartphones não-chinesas, que há anos lutam para crescer no (gigantesco) mercado doméstico do país.

Além disso, a China é um dos poucos países em que os pontos de venda físicos foram reabertos quase totalmente após um período de bloqueio, quando o COVID-19 se espalhou. Huawei, Apple e outras marcas de smartphones não divulgam publicamente remessas regionais.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.