La Casa de Papel | Relembre tudo que aconteceu na primeira e segunda temporada

Por Natalie Rosa | 18 de Julho de 2019 às 13h40
Divulgação

Nesta sexta-feira, dia 19 de julho, a série espanhola La Casa de Papel retorna para sua terceira temporada na Netflix. A série conta a história de um grupo de criminosos da Espanha que tem o objetivo de assaltar a Casa da Moeda e faturar uma quantia quase bilionária sem serem pegos.

A trama fez tanto sucesso que vimos muitos cosplays, fantasias de festa e até um funk inspirado nela, mas já faz um tempo considerável que a segunda temporada foi ao ar e pode ser que você precise se recordar de algumas coisas que aconteceram nesses episódios, além da primeira temporada, claro.

Então, se você já está no aquecimento para a estreia da terceira temporada, é hora de refrescar a memória e relembrar dos acontecimentos mais importantes de La Casa de Papel.

Atenção, esta matéria conta com muitos spoilers.

Em busca do crime perfeito

Tudo começa quando o Professor (Álvaro Morte) vai atrás de pessoas diferentes, que não se conhecem e que tenham uma peculiaridade necessária para desenvolver o crime perfeito. Então, ele recruta as seguintes pessoas, que escolheram os próprios apelidos baseados em cidades de todo o mundo e que tiveram suas histórias contadas ao longo dos episódios:

Tóquio (Úrsula Corberó): Entrou no mundo do crime por causa de seu namorado, aos 14 anos de idade;

Imagem: Divulgação/Netflix

Nairobi (Alba Flores): Após ficar grávida na adolescência, foi abandonada pelo namorado e acabou entrando para o mundo do crime, perdendo então a custódia do filho;

Imagem: Divulgação/Netflix

Berlim (Pedro Alonso): Experiente ladrão de joias;

Imagem: Divulgação/Netflix

Moscou (Paco Tous): Mineiro especialista em cavar túneis e que tem familiaridade com metais;

Imagem: Divulgação/Netflix

Denver (Jaime Lorente): Filho de Moscou, é uma pessoa impulsiva e que entende tudo sobre drogas;

Imagem: Divulgação/Netflix

Rio (Miguel Herrán): Hacker, especialista em pirataria e programação;

Imagem: Divulgação/Netflix

Helsinki (Darko Peric): Sérvio, tem um passado marcado pela violência;

Imagem: Divulgação/Netflix

Oslo (Roberto García): Também sérvio, é um aliado de Helsinki. Não se sabe muito sobre o passado da dupla.

Imagem: Divulgação/Netflix

Com o time formado, o plano do Professor é estudado por cinco meses até que, finalmente, começa a ser colocado em prática.

Início do plano

Ao entrar na Casa da Moeda, os ladrões precisam escavar um túnel até que ele se encontre com outro, que já foi cavado pelo Professor há cinco anos. Do lado de fora, ele supervisiona tudo o que acontece no local, instruindo e dando ordens. Enquanto algumas pessoas são feitas de refém, outros tentam distrair a polícia enquanto a impressão de dinheiro acontece, algo que vai levar muito tempo, então haja distração, não é mesmo?

Imagem: Divulgação/Netflix

É claro que, apesar de o objetivo ser um crime perfeito, alguns obstáculos vão aparecendo pela frente, como os inspetores Raquel (Itziar Ituño) e Ángel (Fernando Soto). A dupla de policiais tem uma missão, além de deter os criminosos, que exige muito cuidado durante o roubo: manter Alison Parker (María Pedraza), a filha do embaixador do Reino Unido, segura. Apesar de sua importância e relevância para os acontecimentos, ela vai se apagando no decorrer dos episódios.

Imagem: Divulgação/Netflix

Os reféns

Além de Alison, são mantidos como reféns Arturo (Enrique Arce), o diretor da Casa da Moeda; Mónica Gaztambide (Esther Acebo), secretária; entre outros funcionários e alunos de uma escola que estava fazendo uma visita ao local no momento da invasão.

Quando Raquel é chamada para comandar a investigação, ela começa a ter contato com o Professor por telefone, começando então a fazer tudo o que for preciso para descobrir a sua identidade. Outro personagem que também entra no caso é o Coronel Prieto (Juan Fernández), que está sempre mais atrapalhando o trabalho da inspetora do que ajudando.

Imagem: Divulgação/Netflix

Com os reféns abrigados em um mesmo local, eles são obrigados a colocarem macacões vermelhos, aqueles que nós já conhecemos muito bem, máscaras e armas falsas para que as autoridades não saibam quem é ladrão e quem é refém, caso eles precisem aparecer. A partir desse momento, muitos conflitos começam a acontecer, seja pelo medo do assalto ou pelas relações já existentes entre os funcionários e os adolescentes.

Uma dessas relações, inclusive, afeta bastante a história: o caso entre Mónica e Arturo, que é mantido em segredo. Pouco antes do assalto, a secretária revela ao diretor que está grávida e ele diz que não vai ficar com ela, e por isso ela planeja abortar, um caso bem típico de novela mexicana.

Imagem: Divulgação/Netflix

Mão na massa

Os reféns não estão lá apenas para serem usados como escudo contra a polícia e nem para esperarem o crime chegar ao fim, mas também são colocados para ajudar na escavação do túnel. Outros são enviados à sala de impressão do dinheiro não rastreável para fazer o controle da quantidade.

Com os reféns com acesso aos materiais dos ladrões, as coisas ficam mais perigosas, principalmente quando Alison consegue fazer uma ligação de vídeo para a polícia, que acaba reconhecendo Rio e complicando a situação para o Professor.

Raquel e Professor

Durante as investigações, o Professor se aproxima de Raquel pessoalmente para conseguir, de alguma forma, controlar os seus cuidados com o crime, sem que ela saiba qual é a sua verdadeira identidade. Ele diz a ela que seu nome é Salva e, após alguns encontros, eles começam a ser relacionar. Em um determinado momento, a sagacidade do Professor o leva até mesmo ao QG montado pela polícia para fazer as investigações e as ligações com o chefe do grupo, no caso ele mesmo.

Imagem: Divulgação/Netflix

Quando tudo começa a desandar

No decorrer da primeira temporada, a refém Mónica chega a levar um tiro na perna depois de tentar usar um telefone. Na verdade, o mandado de Berlim, que atuava como líder do grupo, seria para que ela fosse morta, mas Denver, que começou a se apaixonar por ela, não teve coragem de fazer e atirou onde ela não morreria, apenas sangrasse. Então, ela teria de passar a se esconder para fingir que havia morrido. Depois dessa situação, um momento muito marcante para a história acontece.

Imagem: Divulgação/Netflix

Quando Moscou começa a passar mal achando que o filho havia matado uma pessoa, ele é levado para fora da Casa da Moeda para respirar ar fresco, mas é enviado ao lado de alguns reféns. É quando, então, Arturo escuta que Mónica teria morrido, entra em desespero e é baleado pelos oficiais. Ai cair, sua máscara sai junto e a polícia descobre o erro que cometeu.

Raquel ordena para que uma equipe médica entre na Casa da Moeda para salvar Arturo e tem a autorização do Professor, mas ela envia Ángel como infiltrado, que acaba sendo reconhecido. Então, os ladrões são informados e conseguem colocar uma escuta nos óculos do inspetor. Uma falha que acabou trazendo um ponto positivo para o crime.

Tóquio é identificada como parte do grupo de ladrões e foi vista em um vídeo dirigindo um carro antes de o crime começar. O Professor se desespera e pergunta a Helsinki se o carro foi destruído ou ao menos teve as digitais apagadas, mas a resposta é negativa.

Imagem: Divulgação/Netflix

Vemos, então, um momento de bastante tensão quando o Professor entra em um ferro-velho para limpar o veículo. Porém, a polícia chega no local e ele se disfarça de morador de rua para tentar sair ileso.

Imagem: Divulgação/Netflix

Mas não é só para Tóquio que a situação complica. Berlim é descoberto pela polícia quando Raquel encontra um botão pertencente a ele, colocado no carro pelo Professor durante a limpeza, como vingança por ele ter pedido a cabeça com Mónica. Berlim acaba descobrindo que Mônica está viva e tenta fazer com que alguns reféns fiquem do seu lado, depois de eles terem se rebelado e deixado Oslo correndo risco de morte. Ele oferece uma parte do dinheiro que está sendo impresso ou a liberdade.

A casa de Berlim começa a cair quando a polícia passa a descobrir segredos sobre a sua vida, inclusive que ele tem uma doença rara e terminal, mas acaba inventando mentiras para ele se passar como alguém ainda mais cruel na mídia. Inclusive, descobrimos que ele é irmão do Professor.

"Empieza el matriarcado"

A reputação de Berlim dentro da Casa da Moeda vai piorando e cada vez mais ele entra em conflito com seus colegas assaltantes e os reféns. É quando Nairóbi começa a tomar controle da situação e passa a assumir o papel de líder, soltando a frase que mais ficou famosa na série: "empieza el matriarcado", que significa "que comece o matriarcado". Isso foi dito em resposta a uma fala de Berlim, dizendo que ela não teria direito a nada visto que estava vivendo um patriarcado e que era ele quem mandava.

Imagem: Divulgação/Netflix

Angél e Professor

Ángel começa a desconfiar de Salva, o Professor, e vai atrás de mais informações. Ele vai até à casa do Professor para provar a cidra que ele havia dito a ele que fabricava, mas acabou não descobrindo nada e apenas vendo uma pequena fábrica da bebida.

O inspetor também chegou a ir atrás da farmácia em que foram encomendados os remédios de Berlim, mas o Professor consegue dar um jeito para que ele não descubra mais nenhuma pista. Um bom trabalho de Salva, afinal nada poderia desmanchar seu plano organizado há tanto tempo.

Imagem: Divulgação/Netflix

Então as coisas começam a complicar para Ángel. Ele descobre, finalmente, através de um exame genético que Salva é a pessoa que invadiu uma viatura policial, então deixa um recado na casa da mãe de Raquel contando que ele deve ser o Professor, mas acaba sofrendo um acidente grave. Salva vai até a casa da mãe da inspetora para fazer com que a informação não chegasse até ela, concluindo a missão com sucesso, visto que a senhora sofre com problemas de memória.

Depois da fuga de alguns reféns e algumas investigações, Raquel descobre que a casa em que o plano foi tramado ficava perto da farmácia onde eram comprados os remédios de Berlim. Ela pede que Salva, o Professor, a leve até lá e o plano todo é encontrado. Mas o líder foi mais rápido e conseguiu montar uma cena falsa no local.

Alberto e Salva

Quando o Professor achava que a situação estava, finalmente, voltando ao seu controle, aparece Alberto, ex-marido de Raquel e membro da polícia científica. Professor, ou Salva, pede uma carona para Alberto e começa a fazer provocações sobre Raquel ainda dentro do carro, o acusando de ter traído a ex com a própria irmã dela.

Imagem: Divulgação/Netflix

Eles começam a brigar e Salva acaba espancando Alberto e o deixando inconsciente para mexer nas evidências que ele tinha no carro para não ser descoberto. De volta à delegacia, Professor é acusado de atentado contra autoridade, mas quando Raquel aparece, ele conta que fez para se defender, pois o policial era quem estava abusando do seu poder.

O Professor fez seus próprios hematomas escondido no banheiro e conseguiu incriminar Alberto, que acabou retirando sua denúncia. O plano de Salva, mais uma vez, foi concluído com sucesso.

Tóquio sai, mas volta

Em meio à rebeliões, conflitos, entrada da imprensa para entrevistas, entre muitos outros problemas que vão deixando a série mais tensa, Tóquio é colocada para fora da Casa da Moeda a pedido de Berlim, sendo então capturada pelas autoridades.

Enquanto está sendo transportada, o veículo é interceptado por pessoas relacionadas ao Professor e ela consegue escapar. Com um disfarce policial e uma moto, a mulher acaba decidindo voltar à Casa da Moeda para continuar o plano. Quando ela está voltando, Moscou acaba sendo atingido em um tiroteio e morrendo, talvez um dos momentos mais tristes de La Casa de Papel.

Raquel descobre tudo

Depois do acidente, Ángel ficou em coma e acordou depois de um tempo, dizendo que ainda sabia quem era o Professor. Raquel decide contar para a imprensa que ele sabe do paradeiro do líder do grupo, com a certeza de que alguém iria ao hospital para matá-lo, criando assim uma armadilha.

Imagem: Divulgação/Netflix

Mas, como de bobo o Professor não tem nada, ele esquematiza uma visita de palhaços ao hospital para despistar os policiais e o plano dá certo, claro. Depois, ao se encontrar com Salva, Raquel percebe um fio vermelho da peruca de um dos palhaços que estava no hospital, ou seja: ela descobriu que Salva é o Professor, que é o líder do grupo.

Desesperada, ela dá voz de prisão ao Professor e o leva para a casa em que o crime foi planejado, e ele acaba imobilizando-a para que ela não agisse por impulso e eles pudessem conversar. Então, Salva diz que acabou se apaixonando de verdade por ela.

Apesar do romance, ele não pode se arriscar a ser pego, então acaba indo embora do local com Raquel não fazendo nada para impedi-lo. Foi quando a situação se complicou para a inspetora, que foi afastada do caso acusada de envolvimento com o crime.

Imagem: Divulgação/Netflix

Vitória

Com o túnel pronto, os ladrões começam a fugir com o dinheiro e concluindo o assalto com sucesso, que seria maior se não fossem os conflitos, feridos e mortes, como de Oslo, Moscou e Berlim. A segunda temporada acaba com um encontro entre Professor e Raquel em uma ilha paradisíaca.

Expectativas para a terceira temporada

A terceira temporada deve mostrar um pouco da boa vida dos assaltantes, agora milionários, mas o sossego não parece acabar tão cedo. Eles começam a se reencontrar como um time de ladrões, agora com novos integrantes, como Raquel e Mónica.

Assista ao trailer mais recente, que conta com uma surpresa no final:

La Casa de Papel retorna à Netflix no dia 19 de julho.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.