Crise nas Infinitas Terras: Saiba por que esse será o maior crossover da TV

Por Claudio Yuge | 27 de Outubro de 2019 às 13h00
cw
Tudo sobre

Warner Bros

Saiba tudo sobre Warner Bros

Ver mais

Desde que Arrow começou a fazer parte do mesmo universo de Flash, o canal CW só vem aumentando o chamado Arrowverse, que conta também com Supergirl, DC’s Legends of Tomorrow e, agora, Batwoman. Há algumas temporadas vemos a adaptação de alguns dos grandes arcos dos quadrinhos, a exemplo de Invasão e Elseworlds. Agora, a treta é maior e promete ser o maior cruzamento de séries já visto na TV, com Crise nas Infinitas Terras.

Bem, o evento de nome homônimo nos quadrinhos saiu em 12 edições, entre 1985 e 1986, e é simplesmente o mais importante que já aconteceu na história da DC Comics. Resumidamente, a editora precisava encontrar uma maneira de deixar seu universo mais compreensível para novos leitores, sem deixar para trás o cânone dos personagens.

Isso porque, ao longo de cinco décadas, os personagens foram mudando bastante ao longo da Era de Ouro (1938-1956) e de Prata (1956-1970) das HQs e a Crise basicamente encerrou a Era de Bronze (1970-1985) e iniciou a Era Moderna (1985-atual). Além disso, a DC Comics adquiriu várias propriedades intelectuais entre 1938 e 1985 — como Shazam e os personagens da Charlton Comics (que inspiraram Watchmen e foram transformados no Besouro Azul, Questão, entre outros) — e precisava encontrar uma maneira de alinhar isso tudo de forma menos confusa.

(Imagem: Divulgação/DC Comics)

Eis que Marv Wolfman e George Pérez trouxeram a solução, explicando que o universo DC Comics na verdade é formado por 52 Terras paralelas e infinitas linhas temporais. Na trama, o Monitor, com a ajuda de Pária e Precursora, reuniram os principais heróis para derrotar o Antimonitor, que ameaça a existência do Multiverso com uma onda de destruição antimatéria. Na conclusão, Supergirl acaba morrendo e o Flash se sacrifica para evitar o disparo fatal do canhão de energia.

A saga foi aclamada pela crítica e pelo público e resolveu o problema da DC Comics ter tido tantas versões diferentes dos mesmos personagens e propriedades que não faziam parte da cronologia, criando um rico playground para os autores. Veja só, desde que o pessoal da DC Films começou a fazer o mesmo no cinema, as coisas começaram a dar certo também.

Adaptação deve mudar algumas coisas

A versão do canal CW é levemente inspirado na trama original, com o Monitor avisando os heróis sobre a chegada da onda antimatéria e do Antimonitor. Ele alerta o Flash que ele precisa se sacrificar para salvar o Multiverso, em uma alusão à primeira temporada, em que o Corredor Escarlate viu nas páginas de um jornal de 2024 que “Flash sumiu durante a Crise”.

Com os eventos da quinta temporada de Flash, essa data foi adiantada para 2019 e, bem, aqui estamos. Ao final do evento do ano passado, Crise na Terra-X, vimos que o Arqueiro Verde fez em segredo um pacto com o Monitor, em um plano que promete levá-lo à morte, ao invés de Barry Allen. Assim, Oliver Queen passa a visitar o Multiverso, buscando ajuda de várias versões dos personagens de outras Terras para deter a ameaça. Ou seja, isso marca também o fim de Arrow, que deve ser substituído por Arqueiro Verde e os Canários, com base nas heroínas do seriado.

O Monitor faz um pacto com Arqueiro Verde (Image: Reprodução/The CW)

Vale destacar que a Crise no CW, assim como ocorreu nas revistas, tem também uma importante função para a companhia. Unindo o cânone transmídia de diferentes plataformas, a Warner Bros reposiciona sua marca no mundo do entretenimento, assumindo de vez que não fará questão de seguir um universo compartilhado, como o do Universo Cinematográfico Marvel. Em vez disso, vai apostar em distintas versões das mesmas franquias em arcos que podem ou não se comunicar — o que, na verdade, sempre foi o charme da DC Comics.

De Batman ‘66 a Reino do Amanhã

Talvez o maior mérito da CW nesse evento seja conseguir reunir astros de produções que marcaram época na Warner Bros, tanto na TV quanto no cinema. Abaixo, as participações especiais:

  • Batman ‘66: A primeira série de sucesso do Batman terá o representante Burt Ward (o Robin daquela época) em um papel ainda não revelado
  • Mulher-Maravilha ‘70: rumores dizem que Lynda Carter também pode aparecer na atração
  • Flash ‘90: John Wesley Shipp, que já participa de Flash desde seu início, tanto como pai de Barry Allen como Joel Ciclone da Terra 2, reprisa o papel de Barry Allen
  • Batman ‘89: uma das cenas vazadas até agora mostram um recorte de jornal falando sobre o casamento de Bruce Wayne com Selina Kyle, com uma foto de Michael Keaton como Bruce Wayne — uma referência à adaptação de Tim Burton
  • Batman Animated ‘90: Kevin Conroy, que dublou por anos o Homem-Morcego, aparece na Crise como um Bruce Wayne coroa — o que remete ao Cavaleiro das Trevas ou Batman Beyond
Kevin Conroy como um velho Bruce Wayne (Imagem: Reprodução/The CW)
  • Smallville: Tom Welling e Erica Durance, que viveram o jovem Superman e Lois Lane, estão confirmados no crossover
  • Aves de Rapina: a atração da WB não era assim grande coisa, mas teve lá seu charme no começo dos anos 2000. Ashley Scott reprisa o papel de Caçadora
  • Lúcifer: embora Tom Ellis negue, há grandes chances do personagem de sucesso na Netflix aparecer na trama, com a ajuda de um certo Constantine e as Lendas de DC’s Legends of Tomorrow
  • Lanterna Verde: O ator David Ramsey, intérprete de John Diggle em Arrow, possivelmente encarnará a versão de John Stewart na TV
  • Raio Negro: o herói que teve uma série de relativo sucesso também aparece no evento e confirma sua entrada no Arrowverse
  • Reino do Amanhã: Brandon Routh, que já vestiu o manto do Homem de Aço em 2006 e atualmente é Eléktron em DC’s Legends of Tomorrow, será o Superman da sensacional minissérie Reino do Amanhã, publicada em 1996. Com isso, a Crise terá três Supermen: Brandon Routh, Tom Welling e Tyler Hoechlin — e de quebra duas Lois: Erica Durance e Elizabeth Tulloch
Brandon Routh interpreta Superman novamente, na versão de Reino do Amanhã (Imagem: Reprodução/The CW)
  • Jonah Hex: Johnathon Schaech, que já esteve na pele do pistoleiro da Vertigo Comics, também vai dar o ar da graça
  • Pária: Tom Canavagh, o incansável e irritante Dr. Harrison Wells de Flash, fará o papel do cientista da obra original
  • Espectro: a ira de Deus personificada já apareceu na infelizmente finada série Constantine e será representada aqui por Stephen Lobo, ator conhecido por Supernatural e Arquivo X
  • Eléktron Ryan Choi: a versão mais jovem do personagem será introduzido no evento por meio de Osric Chau, também de Supernatural
  • Precursora: Audrey Marie Anderson, esposa de John Diggle em Arrow, será a aliada Lyla

Isso tudo — mais os elencos de Arrow, Batwoman, Flash, Supergirl e DC’s Legends of Tomorrow — devem formar a maior reunião que já vimos de séries de produções de diferentes gerações. É claro que seria legal ter alguém do Universo Estendido DC, como a Mulher-Maravilha Gal Gadot, ou um representante do streaming DC Universe, a exemplo de um personagem de Patrulha do Destino ou Titans. Por outro lado, ainda bem que não vemos Halle Berry como Mulher-Gato novamente.

Não me aguento, quero ver logo, quando será exibido?

As novas temporadas das séries do CW já começaram e a Crise está em andamento, com revelações chocantes logo nos primeiros episódios de Arrow e Flash. Isso tudo culminará em cinco episódios especiais, divididos em dois blocos.

(Imagem: Reprodução/The CW)

A primeira parte vai ao ar nos dias 8, 9 e 10 de dezembro em Supergirl, Batwoman e Flash, respectivamente; e a conclusão fica para dois episódios em sequência, no dia 14 de janeiro, em Arrow e DC’s Legends of Tomorrow. E aí, já está contando as horas? Nós também.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.