Olhos eletrônicos | A evolução da tecnologia para a segurança

Por Colaborador externo | 25 de Abril de 2018 às 07h04
Depositphotos

*Por Cristian Aquino

Aliada no combate à violência, a tecnologia voltada para a área de segurança evolui cada vez mais. Tanto cidadãos quanto órgãos governamentais estão investido em sistemas que inibem a violência e geram tranquilidade para seus usuários. O videomonitoramento, por exemplo, é muito utilizado como ferramenta de prevenção, ao afastar assaltantes; e de investigação, ao ajudar os agentes da polícia a encontrar suspeitos e remontar situações. A tecnologia também incentiva o ressurgimento do sentimento de vizinhança e colaboração.

O sistema de monitoramento via imagens está ficando cada vez mais eficaz e colaborativo. Antes, os usuários precisavam investir em aparelhos DVRs e câmeras, que são analógicos. Esse modelo não permite acessar as imagens gravadas ao vivo, o que gera mais gastos com rondas físicas nos bairros para monitorar as ruas. O elevado custo para instalação de câmeras de segurança, portanto, impossibilita a maior utilização dessa ferramenta.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Com a evolução da tecnologia, existem plataformas que ligam as câmeras de segurança particulares à uma rede na nuvem. Dessa forma, o investimento é muito mais baixo, possibilitando que mais pessoas tenham acesso a sistemas de monitoramento. A plataforma em nuvem, ainda permite que as imagens sejam vistas ao vivo, de qualquer dispositivo, e compartilhadas mediante login e senha.

A tecnologia de monitoramento em nuvem gerou uma nova rede de segurança: a vizinhança colaborativa. Projetos como esse são baseados no compartilhamento entre vizinhos das imagens das câmeras posicionadas nas fachadas da suas casas. Dessa forma, todos têm acesso às filmagens de toda a rua e conseguem rapidamente se comunicar no caso de alguma ocorrência.

As cidades também aproveitam a tecnologia por meio de projetos que incentivam que as pessoas compartilhem as imagens das suas casas e estabelecimentos comerciais com os órgãos públicos de segurança do município. Assim, de uma forma barata, os agentes de segurança conseguem monitorar a cidade, coibir e investigar crimes.

Por mais que por si só não consiga resolver o problema da segurança, a tecnologia está cada vez mais evoluindo para evitar  crimes e aumentar a sensação de segurança nas cidades. As ferramentas de monitoramento caminham para ser os olhos eletrônicos de governos e da população. A tecnologia promove a maior tranquilidade de ir e vir por garantir que nada aconteça sem ser visto. As câmeras são como representantes dos agentes de segurança onde estes não podem estar.

* Cristian Aquino é CEO da Camerite

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.