Microsoft Authenticator ganha atualização com poderoso gerador de senhas

Microsoft Authenticator ganha atualização com poderoso gerador de senhas

Por Dácio Castelo Branco | Editado por Claudio Yuge | 21 de Abril de 2022 às 17h00
público

A Microsoft atualizou o Authenticator, ferramenta proprietária da empresa para Android e iOS que permite gerenciamento de senhas, com uma nova função: gerar credenciais únicas e fortes para maior proteção dos usuários.

O novo sistema foi lançado em comemoração ao primeiro ano do Microsoft Autofill, sistema da fabricante do Windows que atua em conjunto com o Authenticator para possibilitar que usuários armazenem senhas na nuvem da empresa para uso em diferentes serviços.

A função de geração de senha em ação no Microsoft Authenticator. (Imagem: Reprodução/Microsoft)

A novidade está disponível na última atualização do Microsoft Authenticator para iOS e Android. Usuários sempre serão questionados se querem gerar uma senha forte quando registrarem uma nova conta no programa ou apertarem o botão de alteração de credencial - mas a função também pode ser acessada manualmente nas versões do gerenciador nos dois sistemas operacionais móveis.

Importância do gerenciador de senhas

O Microsoft Authenticator é mais um exemplo de vários programas gerenciadores de senhas disponíveis para os usuários atualmente. Esses softwares vem ganhando popularidade por serem facilitadores da vida dos usuários, por guardarem credenciais em um só lugar, mas também pelo aumento de segurança que eles fornecem no mundo digital.

Funções que permitem gerar senhas fortes não são novidades nesses tipos de aplicativos, e são importantes por gerarem sequências mais difíceis de serem descobertas em ataques de força bruta (em que invasores testam várias combinações para obter acesso a uma conta), por exemplo — e como o arranjo fica guardado no software, o usuário diminui o risco de esquecer ou perder a credencial, cooperando assim com o aumento de segurança de serviços que ele utiliza e possíveis comprometimento de dados provenientes de intromissões digitais.

Fonte: Microsoft

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.