Contra hackers, Google apresenta chave de segurança mais segura

Por Fidel Forato | 14 de Outubro de 2019 às 20h30
KenoKickit/Shutterstock
Tudo sobre

Google

Saiba tudo sobre Google

Ver mais

Imagina um produto para proteger suas contas e dados contra uma variedade de ameaças online, de phishing e invasores de outros países? É esse serviço que a Google vem desenvolvendo e popularizando com sua série de chaves de segurança. Em sua mais nova versão, a Titan é um dongle de segurança compatível com dispositivos USB-C e chega a partir de amanhã na Google Store.

Na hora de fazer login em uma de suas contas, basta conectar a chave ao seu dispositivo e ele o autenticará. Para a maioria das pessoas conectadas à internet, esse é considerado um serviço secundário, e por enquanto o produto é focado, principalmente, em profissionais cujas informações são de alto risco, como jornalistas, políticos, ativistas e usuários do sistema financeiro — todos estes tidos como alvos mais prováveis da ação de hackers.

Titan é a nova chave de segurança da Google (Foto:Divulgação)

Pelos dados apresentados pelo Google, o novo modelo de chave de segurança é mais seguro que as outras versões disponíveis no mercado. O novo aparelho conta com um sistema de autenticação seguro com dois fatores para serviços online, isso significa que, para acessar suas contas, é também necessário acessar uma mensagem de texto enviada ao seu aparelho celular, além da senha.

Muitas empresas, como Coinbase, Dropbox, Facebook, Twitter e Google, suportam o uso de chaves de segurança. Mesmo com uma lista de empresas suportadas pequena, a tendência é aumentar, pois a tendência é que o uso de chaves de segurança aumente e os usuários entendam melhor como o sistema pode proteger seus dados.

O modelo foi desenvolvido em parceria com a Yubico, empresa especializada em produtos eletrônicos de segurança, e trabalha com o padrão FIDO U2F (Universal 2nd Factor Authentication). Já o chip de segurança da chave é protegido também contra ataques físicos. A nova chave do Google estará disponível por US$ 40 nos EUA.

Fonte: Tech Crunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.