Golpe no WhatsApp tenta enganar beneficiários do Bolsa Família

Por Felipe Demartini | 31 de Janeiro de 2020 às 17h45
Tudo sobre

WhatsApp

Saiba tudo sobre WhatsApp

Ver mais

Um novo golpe que começou a circular no WhatsApp em meados de janeiro promete dar um bônus de R$ 350 para compra de material escolar a beneficiários do Bolsa Família. Sejam cadastradas no programa ou não, as possíveis vítimas recebem o texto de amigos ou familiares e são induzidas a clicarem em um link que leva a páginas com anúncios sob o controle dos criminosos.

Mal escrita e com erros de português, a tentativa de fraude se assemelha a tantas outras já enviadas antes pelo WhatsApp e tenta capitalizar sobre o período de volta aos aulas. Os quatro links diferentes que estão sendo usados pelos golpistas levam ao mesmo destino, uma página de questionário na qual, após três perguntas, o usuário descobre poder receber o bônus para compra de material escolar, independentemente das respostas e sendo ou não um beneficiário do Bolsa Família.

Ao longo de todo o processo, o usuário também vê comentários falsos que simulam o design do Facebook e tentam dar uma aparência de legitimidade à página. O golpe, em si, aparece ao final da pesquisa, com a necessidade de compartilhamento da pesquisa com contatos do WhatsApp até que uma barra na tela seja preenchida. O site também pede que o usuário dê permissão para que notificações sobre outros benefícios (fraudulentos) sejam informados a ele, além de ser direcionado a páginas que contém as propagandas que geram renda aos criminosos.

Golpe pede que usuário compartilhe links para ter acesso a benefício e leva a página com anúncios controlados pelos criminosos (Imagem: Reprodução/Felipe Demartini)

É comum que bandidos se aproveitem de períodos específicos para aplicarem golpes desse tipo. Quando se fala da volta às aulas e do preço dos produtos, então, o campo é fértil para tentativas desse tipo. De acordo com os especialistas, o golpe começou a circular no dia 15 de janeiro e, até o momento de publicação desta reportagem, já contava com mais de um milhão de compartilhamentos e cerca de 70 mil acessos. As pesquisas permanecem no ar e todas, potencialmente, geraram ganhos para os criminosos por meio da exibição de anúncios, mas nos testes realizados pelo Canaltech, não existiram tentativas de download de aplicações ou outros tipos de exploração.

A principal recomendação para proteção é jamais clicar em links que cheguem por meio do WhatsApp, mesmo que eles tenham vindo de contatos conhecidos, amigos ou familiares. Desconfie de ofertas de dinheiro, benefícios ou promoções que soem boas demais para serem verdade, e caso acredite na proposta, entre em contato com os responsáveis por telefone ou e-mail, diretamente.

Vale a pena, ainda, manter soluções de segurança sempre instaladas e atualizadas no celular e computador, além de jamais realizar o download de softwares por links desse tipo. Além disso, evite preencher cadastros com dados pessoais ou conceder autorizações para visualização de informações do smartphone.

Fonte: dfndr lab

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.