Cópias falsas de Minecraft infectam mais de 310 mil usuários com malwares

Por Thaís Augusto | 19 de Junho de 2019 às 20h50
Tudo sobre

Kaspersky

Saiba tudo sobre Kaspersky

Ver mais

Cibercriminosos estão usando cópias falsas de Minecraft para mascarar malwares, aqueles programas maliciosos que causam danos, alterações e até roubam informações de usuários. De acordo com a empresa de segurança Kapersky, Minecraft se tornou o game mais usado por hackers para espalhar o ciberataque.

Entre junho de 2018 e o mesmo período deste ano, a Kapersky conseguiu identificar mais de 930 mil ataques de malwares que se infiltram em cópias falsas de games. O movimento é comum por cibercriminosos: eles aproveitam datas comemorativas ou uma tendência para espalhar seus programas maliciosos. Neste caso, estão aproveitando a onda do e-sport.

Além do Minecraft, GTA 5 e The Sims 4 compõe a lista de games mais manipulados por cibercriminosos – mais de um terço dos ataques são concentrados nestes títulos, segundo a Kapersky.

"Os videogames fazem parte de nossas vidas há algum tempo, mas a capacidade da internet acelerou seu crescimento e sua evolução", disse a Kapersky em comunicado. "Da mesma forma que outros tipos de entretenimento digital, os videogames são vulneráveis ao uso indevido, mas eles enfrentam outra ameaça crescente: o uso fraudulento de sua marca para distribuição de malware".

A Kapersky explica que os principais videogames ficam hospedados em plataformas de distribuição digital e os sites nem sempre conseguem detectar se os arquivos carregados são legítimos ou amostras de malware disfarçadas. Atualmente, cerca de uma em cada dez pessoas do mundo jogam online.

Cibercriminosos infectaram mais de 930 mil dispositivos entre julho de 2018 e o mesmo período deste ano

No último ano, pesquisadores da Kaspersky examinaram arquivos infectados e descobriram que só Minecraft é responsável por 30% dos ataques, com mais de 310 mil usuários atingidos. Em segundo lugar, aparece GTA 5 com mais de 112 mil vítimas e The Sims 4 é o terceiro com mais cópias falsas com malwares, com quase 105 mil usuários atacados.

Jogos em pré-lançamento, como o FIFA 20, Borderlands 3 e Elder Scrolls 6, também tentam enganar os usuários a baixar arquivos maliciosos. A Kaspersky identificou pelo menos dez jogos em pré-lançamento carregado por malwares, e 80% deles deles eram cópias dos títulos citados acima.

"Há meses observamos que os criminosos exploram o entretenimento para pegar os usuários de surpresa, sejam séries de programas de TV populares, estreias de filmes importantes ou videogames conhecidos. Isso é fácil de explicar, pois as pessoas ficam menos atentas quando querem apenas relaxar e se divertir", explicou a pesquisadora de segurança da Kaspersky, Maria Fedorova. "Se um usuário não espera encontrar malware em algo divertido que usou por anos, não é preciso uma ameaça avançada para que o vetor de infecção tenha êxito".

Ela recomenda que os usuários evitem plataformas digitais não confiáveis e ofertas suspeitas, além da instalação de um antivírus que possa verificar regularmente ameaças em todos os dispositivos usados para games. Outra dica é checar se o domínio do site começa com 'https' e, antes de iniciar o download, confirmar se o site é genuíno ao verificar o formato da URL e a ortografia do nome da empresa. Não confiar em sites que oferecem a possibilidade de testar um game ainda não lançado também é uma boa recomendação.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.