Cavalos de troia e adware são os tipos de vírus mais disseminados no Brasil

Cavalos de troia e adware são os tipos de vírus mais disseminados no Brasil

Por Dácio Castelo Branco | Editado por Claudio Yuge | 07 de Abril de 2022 às 22h30
Nubelson Fernandes/Unsplash

A empresa de segurança digital Avast divulgou um relatório sobre as ameaças virtuais mais recorrentes no Brasil durante 2021. No levantamento, os cavalos de troia dominaram o cenário no Brasil, representando 26,86% das pragas direcionadas a dispositivos Windows e macOS, enquanto no Android os adware ocupam a primeiro na lista, responsável por 59,36% dos alertas no período.

Para os usuários brasileiros de Windows e macOS, além dos cavalos de troia, também foram detectadas ameaças como infectores de arquivos (22,04% dos alertas totais), que copiam códigos maliciosos em arquivos para danificá-los ou se espalhar ainda mais pelo sistema; adware (13,14%), que envia spam para o usuário com anúncios indesejados e muitas vezes capaz roubar informações; e worms (6,84%), um tipo de malware cuja função principal é se autorreplicar e infectar outros computadores, enquanto permanece ativo nos sistemas infectados.

Os tipos de ameaças mais detectados no Windows e macOS de usuários brasileiros pela Avast. (Imagem: Divulgação/Avast)

Já nos dispositivos com sistema Android, além do líder adware, também foram detectados cavalos de troia, correspondendo a 26,70% das ameaças encontradas no período e os droppers, arquivos maliciosos que baixam outros vírus, com 9,64% de incidência.

Os tipos de ameaças mais detectados no Android de usuários brasileiros pela Avast. (Imagem: Divulgação/Avast)

"Os trojans em desktop e o adware para Android são as ameaças mais comuns que os brasileiros encontram, geralmente se espalhando por e-mail, sites de compartilhamento de arquivos ou software ilegal", explica Michal Salat, diretor de Inteligência de Ameaças da Avast.

Cavalos de troia e adware, além do Brasil, também marcam presença em ranking global

O relatório da Avast também conta com uma parte dedicada as detecções ao nível global. Nesse contexto, os cavalos de troia também foram as ameaças mais incidentes para usuários de Windows e macOS, sendo responsáveis por 28,9% dos ataques identificados pela Avast no período. Além desses vírus, os infectores de arquivos também apareceram no cenário mundial, com 17,4% de incidência e, por fim, os adware, com 12,7%.

Por fim, no Android, ao nível global, as principais ameaças foram o adware, com49,5%, cavalos de troia, com 25,9% e os droppers, com 10,5%.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.