Atriz é vítima de golpe no Mercado Livre

Por Redação | 22 de Agosto de 2017 às 12h53

A atriz Barbara Borges é a mais nova vítima de um golpe que tem como alvo vendedores que utilizam o Mercado Livre como plataforma para anunciar seus produtos. Ela recebeu uma confirmação falsa de pagamento e chegou a enviar a câmera que vendia, no valor de R$ 3.200, antes de verificar se a suposta compra efetivamente era real.

Borges recebeu e-mails com a aparência do serviço online, que indicavam o sucesso da venda e a efetivação do pagamento pelo comprador, que é da cidade de Imperatriz (MA). Diante da aparente comprovação, efetuou o envio da câmera como forma de agilizar o processo, mas qual não foi sua surpresa quando o dinheiro nunca chegou à sua conta, enquanto o anúncio original permanecia ativo e com o equipamento à venda – até o momento em que essa reportagem é escrita, inclusive.

E-mail falso simula aparência dos enviados pelo Mercado Livre

A vítima até tentou barrar o envio, mas não conseguiu fazer isso. A encomenda, entretanto, ainda não teria sido entregue aos golpistas, o que dá a ela uma esperança de reaver os mais de R$ 3 mil de prejuízo por conta do golpe, categorizado como estelionato. Em pronunciamento feito após a divulgação do caso, os Correios afirmam estarem aguardando documentação para realização da devolução da mercadoria.

A atriz, que está no elenco da novela Belaventura, na Record, disse ter vindo a público com o caso como forma de alertar a outros vendedores e usuários de internet, principalmente depois de ter sido informada pelas autoridades de que esse é um crime recorrente. O caso está nas mãos da delegacia de Copacabana, no Rio de Janeiro.

Como funciona

O funcionamento do golpe foi revelado em julho pelo designer Marcio Toledo, que, felizmente, percebeu que se tratava de uma tentativa de estelionato. Em texto publicado na época, ele descreve a atuação dos criminosos, que tentam contato por fora do Mercado Livre e parecem ter um conhecimento profundo de como funciona a plataforma.

Pelos termos de uso do marketplace, todo o contato entre vendedor e comprador deve ser realizado pelo próprio site, assim como o pagamento, realizado por um serviço proprietário. Caso os usuários decidam negociar por fora ou realizar a transferência de valores por outro meio, a plataforma não se responsabiliza.

Anúncio continua disponível, mais uma comprovação do golpe

De posse de dados do vendedor e também de seu e-mail pessoal, os golpistas enviam um falso e-mail de confirmação de venda, usando um domínio semelhante ao do Mercado Livre e também o design e aparência das comunicações feitas pelo serviço. A mensagem tenta se passar como uma legítima, enviada pela própria plataforma e usando o serviço proprietário para pagamento.

Como a plataforma somente libera o dinheiro após o envio, como forma de proteger a integridade da transação, um vendedor que não perceba a farsa pode facilmente cair, como aconteceu com Borges. O alto grau de sofisticação também dificulta a identificação do crime, com vítimas incautas sendo facilmente enganadas.

A melhor forma de se proteger é verificar, na própria conta do Mercado Livre, se a venda foi realizada. Além disso, ficar de olho em URLs e remetentes de e-mail também é um bom caminho para se proteger não apenas de golpes como este, mas também daqueles que tentam obter dados e dinheiro com golpistas que tentam se passar por bancos ou instituições financeiras.

Em nota oficial divulgada na época da divulgação do golpe, o Mercado Livre afirmou que somente envia e-mails a partir dos domínios mercadolivre.com, mercadopago.com ou mercadoenvios.com. Toda e qualquer outra alternativa deve ser considerada falsa e ignorada pelos usuários.

Fonte: R7