Ataque hacker ao Yahoo afetou três bilhões de usuários, revela Verizon

Por Redação | 04 de Outubro de 2017 às 09h52
photo_camera Yahoo

A Yahoo triplicou as estimativas de afetados em um ataque hacker ocorrido no ano passado e agora afirma que cerca de três bilhões de usuários teriam sido vítimas da invasão. Nomes, endereços de e-mail, números de telefone, datas de nascimento e respostas para perguntas de segurança foram acessados por criminosos no que já era o maior golpe do tipo na história da internet.

As informações sobre o caso foram reveladas, inicialmente, em dezembro, quando a estimativa inicial foi divulgada. Agora, entretanto, novas investigações foram realizadas por conta da compra da Yahoo pela Verizon, que levaram ao novo número e à noção de que a brecha foi muito maior do que se acreditava.

Apesar do grande volume de informações, a empresa diz que dados mais sensíveis, como senhas ou informações bancárias ou de cartão de crédito, não foram obtidas pelos hackers. Ou seja, o escopo do ataque é realmente assustador - uma vez que representa praticamente todos os usuários dos serviços online da companhia -, mas os reflexos dele não devem ser tão danosos assim. Pelo menos é isso o que ela afirma (e, provavelmente, torce por).

Ainda assim, todo cuidado é pouco. Nesta quarta-feira (04), a Yahoo voltou a enviar e-mails para os usuários que sabe terem sido afetados pela falha, solicitando a troca de senhas e a ativação de medidas de segurança. Perguntas de segurança usadas na ocasião dos ataques também foram invalidadas, com os usuários orientados a criar novas.

Em comunicado oficial, a Verizon disse ter tomado todas as medidas necessárias e que a revelação de um golpe muito maior do que o estimado anteriormente não é motivo para que a empresa repense a negociação com a Yahoo. Muito pelo contrário, a operadora disse que os planos continuam em andamento e não existem alterações por conta das novas revelações.

Apesar de revelado apenas no fim do ano passado, o ataque em questão ocorreu em 2013. De acordo com a empresa, todas as medidas de segurança foram tomadas para fechar não apenas a porta de entrada usada pelos hackers nesse caso, mas possíveis outros meios de intrusão. A recomendação, como sempre, é que os usuários tomem cuidado com e-mails de terceiros e troquem suas senhas não apenas do Yahoo, mas também de outros serviços que compartilhem as mesmas credenciais.

A mudança de um bilhão para três bilhões de usuários atingidos coloca a Yahoo ainda mais na primeira posição como o maior ataque hacker da história. Na sequência, a empresa aparece de novo com um golpe sofrido em 2014 tendo sido responsável pelo roubo de informações de 500 milhões de contas. A medalha de bronze entre os maiores vazamentos é do FriendFinder, uma rede de relacionamentos que teve 412 milhões de perfis comprometidos no ano passado.

Fonte: The New York Times

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.