Maioria dos brasileiros acredita que suas senhas são seguras, revela estudo

Maioria dos brasileiros acredita que suas senhas são seguras, revela estudo

Por Dácio Castelo Branco | Editado por Claudio Yuge | 05 de Maio de 2022 às 09h00
mohamed Hassan/Pixabay

A pandemia provocou uma necessidade urgente de conexão, obrigando não só clientes regulares a aumentar o número de operações online, mas também aqueles que resistiram ou alegaram desconhecimento dessa nova realidade. No entanto, a maioria das pessoas carece de bons hábitos digitais, principalmente no que diz respeito à segurança digital.

De acordo com o estudo "A infodemia e seu impacto na vida digital" da Kaspersky, em associação com a Corpa, os internautas brasileiros confiam de maneira excessiva no uso de suas senhas. De acordo com a pesquisa, dos entrevistados no Brasil, 69% confiam que suas senhas não foram expostas na web — o maior número na América Latina, seguido pelos mexicanos (61%) e peruanos (60%), enquanto os chilenos (54%) são os que menos confiam.

Os dados revelam uma falsa sensação de segurança ao considerar os graves vazamentos de dados que afetaram empresas no Brasil e no mundo. Um exemplo claro é o que aconteceu com o Facebook em abril de 2021, quando vazaram dados de mais de 50 milhões de usuários da região, incluindo números de identificação pessoal (ID) e números de telefone associados a contas e senhas.

“Usar a mesma senha em todos os serviços pode ser conveniente, mas é uma prática que pode ter sérias consequências, pois basta um serviço ser comprometido para que a pessoa perca o controle de toda sua vida digital. O mesmo ocorre quando salvamos as senhas no navegador, escrevemos elas na agenda ou as compartilhamos com familiares com o objetivo de recuperá-las caso sejam esquecidas”, comenta Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky no Brasil.

Como criar senhas fortes e se proteger de possíveis golpes

Criar senhas fortes é uma importante forma de proteger sua identidade online. (Imagem: Reprodução/Pixabay)

Para proteger a segurança e evitar erros relacionados ao uso de senhas, os especialistas da Kaspersky recomendam que os usuários criem suas credenciais de acesso com as seguintes dicas em mente:

  • Use pelo menos 16 caracteres e inclua letras maiúsculas, minúsculas, números e símbolos.
  • Não use como senhas coisas que pessoas próximas de você possam adivinhar;
  • Não use informações pessoais, como apelido ou nome dos filhos;
  • Não use palavras e padrões comuns, como "senha123" ou "meunome2134".
  • Crie senhas que tenham uma lógica ou um significado (as iniciais da sua música preferida) que permita lembrá-las.
  • Crie senhas únicas para cada conta. O risco de vazamento de dados existe sempre e a segurança de todas as contas fica comprometida caso a senha seja repetida.
  • Troque-os constantemente, a cada 3 meses é o recomendado.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.