10 dicas para fazer compras seguras no Dia das Mães e evitar golpes

10 dicas para fazer compras seguras no Dia das Mães e evitar golpes

Por Dácio Castelo Branco | Editado por Claudio Yuge | 04 de Maio de 2022 às 16h44
freepic.diller/Freepik

O Dia das Mães é uma das datas mais importantes do ano para o segmento varejista em decorrência do aumento expressivo das vendas seja em shoppings, no comércio de rua e também nas lojas online. Porém, o que para a maioria das pessoas é um momento de presentear uma pessoa querida, também é uma oportunidade perfeita para a aplicação de golpes.

Segundo Adriano Volpini, diretor do Comitê de Prevenção a Fraudes da Febraban, o Dia das Mães, assim como outros momentos de alta de vendas de varejos, criminosos podem utilizar ofertas tentadoras para esconder links maliciosos construídos especialmente para a captura de dados pessoais. O principal destaque são os golpes da falsa central telefônica.

Neste tipo de ataque, o criminoso entra em contato com a vítima se passando por um falso funcionário do banco ou empresa com a qual ela tem um relacionamento ativo. Então, ele informa que a conta foi invadida, clonada ou outro problema e solicita os dados pessoais e financeiros da vítima.

O golpista até mesmo pede para que ela ligue na central do banco, no número que aparece atrás do cartão, mas ele continua na linha para simular o atendimento da central e pedir os dados da conta, dos cartões e, principalmente, a senha.

Volpini recomenda que, caso o consumidor receba esse tipo de contato, ele deve desconfiar na hora e encerrar a ligação para entrar em contato com a instituição citada na comunicação pelos canais oficiais, de preferência usando o celular ou aplicativos móveis, para saber se a situação procede.

Como se proteger de golpes no Dia das Mães

Existem inúmeros golpes que podem ser aplicados no varejo durante o Dia das Mães. (Imagem: Reprodução/Pixabay)

Além do golpe da falsa central telefônica, existem outras fraudes que podem atingir os consumidores durante o período. Nesse contexto, a Febraban compartilhou uma série de dicas com o Canaltech que servem como recomendações universais para proteção contra esses crimes virtuais:

  • Desconfie de promoções com grandes descontos ou ofertas duvidosas;
  • Dê preferência a sites conhecidos e confira sempre se o endereço do site é o verdadeiro. Para garantir, não clique em links e digite o endereço no navegador;
  • Sempre use o cartão virtual para realizar compras na internet;
  • Desconfie de sites que tenham como forma de pagamentos apenas Pix e TEDs;
  • Nunca clique em links de promoções recebidas por e-mail, SMS, redes sociais e WhatsApp;
  • Desconfie de mensagens SMS informando transações que você não reconheça e pedindo para ligar para uma Central 0800;
  • Caso receba uma ligação, desligue e procure o gerente de sua conta imediatamente, de preferência, em outro aparelho de telefone. Lembre-se de que o banco nunca pede seus dados por telefone;
  • Se for pagar a compra com boleto, confira quem é a empresa beneficiária que aparece no momento do pagamento do boleto, no aplicativo ou site do banco. Se o nome for diferente da marca ou empresa onde a compra foi feita, a transação não deve ser concluída;
  • Em lojas físicas e shoppings, passe você mesmo o cartão na maquininha em vez de entregá-lo para outra pessoa, sempre confira o valor antes de digitar a senha e proteja o código de segurança;
  • Ao terminar de realizar uma compra na maquininha, verifique o nome no cartão para ter certeza de que realmente é o seu. Golpistas podem se aproveitar de distrações para trocar o seu cartão.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.