Com aquisição de startup, Boston Dynamics compra um cérebro melhor para robôs

Por Thaís Augusto | 02 de Abril de 2019 às 23h10
Divulgação/Boston Dynamics
Tudo sobre

Boston Dynamics

Saiba tudo sobre Boston Dynamics

Ver mais

Famosa por criar robôs que dão cambalhotas e abrem portas, a Boston Dynamics agora decidiu comprar uma tecnologia capaz de dar um "cérebro" melhor para suas criações. E olha que os robôs já eram bem espertos sozinhos!

A empresa anunciou nesta terça-feira (2) que está adquirindo a startup Kinema Systems, que fabrica sistemas de visão computacional e de aprendizado de máquina para robôs. Com a tecnologia, os robôs da Boston Dynamics poderão mover caixas em armazéns e fábricas com mais precisão — caixas de tamanhos diferentes e empilhadas sem organização podem ser problemáticas para robôs. Até a iluminação do ambiente interfere na compreensão da tarefa.

A startup Kinema resolve o problema usando uma combinação de câmeras convencionais, algoritmos de visão computacional 2D e 3D e aprendizado de máquina. Seus sistemas permitem que um robô descubra por si mesmo onde uma caixa termina e outra começa.

O fundador da Boston Dynamics, Marc Raibert, diz que a tecnologia e experiência da Kinema podem ser cruciais para tornar suas máquinas mais práticas. Hoje, os robôs da empresa, a maioria com duas ou quatro pernas, são brilhantes em se reequilibrar. Eles reposicionam suas pernas rapidamente em resposta a um deslize ou uma cutucada, o que lhes permite andar em terreno ainda traiçoeiro, como gelo, sem cair. Mas eles são muito caros, têm pouca capacidade de navegar e dependem principalmente de operadores humanos para orientação.

"Todos os nossos robôs precisam de uma visão melhor", disse Raibert ao MIT Technology Review. "Estamos contratando pessoas, mas comprar essa empresa é outra maneira de atrair pessoas".

Raibert diz que sua equipe ficou impressionada com a maneira como o sistema da Kinema trabalhava em diferentes condições. E a tecnologia da Kinema tem aplicações potenciais fora do armazém, como permitir que um robô veja o que precisa para se deslocar através de outros ambientes.

A empresa continuará vendendo a plataforma e a tecnologia oferecidas atualmente pela Kinema, diz ele, ao tentar integrá-la em sistemas como o Handle, da própria Boston Dynamics.

Em 2013, a Boston Dynamics foi uma das várias empresas de robótica adquiridas pela Google em uma súbita onda de gastos antes de ser vendida ao conglomerado japonês SoftBank, em 2017. Os robôs da empresa desempenharam um papel proeminente em uma competição de robótica patrocinada pela DARPA e realizada de 2012 a 2015.

Fonte: MITTechCrunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.