Samsung registra queda de 58% em seu lucro líquido no 2º trimestre de 2019

Por Rui Maciel | 31 de Julho de 2019 às 08h22
Tudo sobre

Samsung

Saiba tudo sobre Samsung

Ver mais

A Samsung anunciou nesta terça-feira (30) seus resultados financeiros referentes ao segundo trimestre de 2019. A empresa registrou receita consolidada de US$ 47,4 bilhões, com uma queda de 9,36% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Além disso, seu lucro líquido teve uma queda ainda mais sensível: 58,6%, caindo de US$ 13,3 bilhões no segundo trimestre do ano passado para US$ 5,5 bilhões neste trimestre. No entanto, no começo de julho deste ano, a companhia já havia previsto esta diminuição, ainda que a sua aposta de queda girasse em torno de 56%.

Telefonia móvel

A divisão de telefonia móvel apresentou entregas mais fortes, principalmente no segmento de smartphones intermediários, com destaque para a linha Galaxy A. No entanto, de modo geral, a divisão foi prejudicada pelas vendas mais lentas de modelos emblemáticos, como a série Galaxy S10, e o aumento das despesas de marketing. Já a divisão de negócios de rede registrou resultados sólidos na comercialização do serviço 5G na Coreia do Sul.

Para o segundo semestre, a empresa prevê que a demanda geral do mercado de telefonia móvel deverá permanecer fraca devido às crescentes incertezas sobre a economia global e o comércio. No entanto, ela afirma que continuará a fortalecer sua linha de produtos, aumentando as vendas de novos modelos, principalmente os segmentos de entrada e intermdiário. Para o terceiro trimestre, o foco será nos lançamentos do Galaxy Note 10 e o Galaxy Fold, além de ampliar a linha de smartphones 5G e introduzir novos modelos da série Galaxy A. Para completar, sua linha de negócios de rede comercializará serviços 5G na própria Coreia do Sul e nos Estados Unidos.

Semicondutores

De acordo com a empresa, as fracas vendas e o declínio de preços no mercado de chips de memória persistiram nos últimos meses. Além disso, a companhia ainda sente os efeitos dos ajustes de estoques feitos pelos principais clientes da empresa na área de data centers e que vêm ocorrendo nos últimos trimestres.

Já a demanda por memórias NAND e DRAM aumentou, à medida que os aplicativos móveis e de armazenamento continuaram a adotar produtos de densidade mais alta e os clientes de datacenter voltaram a comprar. No segundo semestre, a previsão é que a demanda cresça, embora a Samsung veja volatilidade no setor como um todo devido ao aumento das incertezas externas.

Telas

Já os ganhos com telas para celulares aumentaram, liderados por maiores vendas de painéis OLED que trazem novas tecnologias, como impressão digital no display. As vendas de painéis também apresentaram uma leve melhora em relação ao trimestre anterior devido à demanda por modelos premium e redução de custos.

Olhando para o segundo semestre, a Samsung espera uma nova recuperação nesse setor, a partir de vendas mais fortes e maior produção, já que que seus principais clientes planejam lançar novos produtos, entre smartphones e tablets. Além disso, a demanda por telas OLED parece crescer de forma constante à medida que a indústria de smartphones adota displays mais finos para acomodar componentes que permitem o 5G.

Eletrônicos de consumo

Por fim, a divisão de Consumer Electronics, composta pelos negócios de Display Visual e equipamentos digitais, também sofreu quedas. Os ganhos do negócio de Display Visual diminuíram tanto em relação ao trimestre anterior quanto ao mesmo período do ano anterior devido à intensificação da concorrência de preços no mercado. No entanto, o mix de produtos da Samsung melhorou no segundo trimestre com lançamentos antecipados de novos modelos e da expansão das vendas de produtos premium, como as TVs QLED e modelos de tela supergrande.

Apesar dos aspectos negativos, como taxas de câmbio desfavoráveis ​​em alguns mercados emergentes e práticas comerciais globais cada vez mais protecionistas, a empresa prevê que as condições no mercado de TV devem permanecer praticamente inalteradas no segundo semestre de 2019. A Samsung planeja maximizar as vendas no final do ano e consolidar a liderança no mercado de televisores 8K, representada, principalmente, pela linha QLED 8K.

Já nos negócios envolvendo Aparelhos Digitais, os lucros cresceram significativamente em relação ao ano anterior, graças a melhorias na lucratividade de dispositivos importantes, como refrigeradores e máquinas de lavar. A forte demanda do verão aumentou a comercialização de aparelhos de ar-condicionado. Durante o resto do ano, a Samsung se concentrará na comercialização de novos produtos no segmento de lifestyle, incluindo equipamentos como refrigeradores personalizados e os AirDressers, espelhos interatitvos equipados com uma tela OLED e que podem ser usados em estabelecimentos comerciais, como salões de beleza e lojas.

Fonte: Samsung

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.