Preço das ações do Snapchat aumenta em 20% com a crise da COVID-19

Preço das ações do Snapchat aumenta em 20% com a crise da COVID-19

Por Rui Maciel | 23 de Abril de 2020 às 12h25

A Snap Inc., controladora do Snapchat, apresentou números atraentes nos resultados financeiros do último trimestre (Q1 / 2020), com suas ações valorizando-se em 20% (US$ 14,93) e superando até mesmo as expectativas de Wall Street. E parte da sua boa performance deve-se à crise gerada pela COVID-19, que faz com que seus usuários busquem mais entretenimento dentro de casa.

A receita da Snap, gerada principalmente a partir da venda de publicadade no Snapchat, aumentou 44% em relação ao mesmo período do ano anterior, subindo para US$ 462,47 milhões. A empresa afirmou que a receita mais alta nos dois primeiros meses deste trimestre compensou o crescimento menor em março, quando os anunciantes começaram a apertar os orçamentos de marketing, a partir do momento em que suas lojas não essenciais fecharam em meio à pandemia. Além disso, o faturamento apresentado por 7,85% maior do que o esperado pelos analistas, que estimavam números em torno de US$ 428,80 milhões.

O número de usuários ativos diários (DAU, em inglês) no Snapchat aumentou 20% em comparação com o mesmo período do ano anterior, pulando para 229 milhões no primeiro trimestre, encerrado em 31 de março. No quarto trimestre do ano passado, o aplicativo possuía 218 milhões de adeptos. Além disso, o DAU superou a expectativa dos analistas, que esperavam algo em torno de 224,6 milhões de usuários para este primeiro trimestre. Esta métrica é considerada uma das mais importantes para atrair anunciantes e investidores.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A receita média por usuário no primeiro trimestre foi de US $ 2,02, acima dos US $ 1,68 no ano anterior. Além disso, o prejuízo líquido da Snap caiu ligeiramente, para dos US$ 305,9 milhões, ou 21 centavos por ação, ante US$ 310,4 milhões, ou 23 centavos por ação, um ano antes.

Crescimento em janeiro

Conhecido por seus conteúdos efêmeros, que desaparecem em até 24 horas, a Snap afirma que notou um aumento no uso do Snapchat na última semana de março em comparação com o final de janeiro. Isso acontecia à medida que as pessoas cada vez mais usavam o aplicativo para se comunicar com amigos e familiares. O uso também aumentou para o conteúdo original do Snapchat, além de jogos no aplicativo.

A quarentena fez com que o número de usuários ativos do Snapchat subisse nesse último tri

Os chamados anunciantes de "resposta direta", aqueles que buscam aumentar as vendas através de seus anúncios, em vez do reconhecimento de nome, foram ponto essencial para os bons números do trimestre, afirmou Evan Spiegel, executivo-chefe da Snap, durante uma teleconferência com analistas. Atualmente, esse tipo de publicidade representa mais da metade da receita total do Snap.

As pequenas e médias empresas foram duramente atingidas durante a pandemia, mas também representam uma parcela - ainda que menor - nos negócios de anúncios de resposta direta da Snap. Isso ajudou a proteger as receitas da companhia, declarou Jeremi Gorman, diretor de negócios da Snap, durante a apresentação dos números.

Maior consumo de entretenimento

Ainda durante a conferência com o mercado, a Snap afirmou que vai transferir recursos de sua equipe de vendas para atender anunciantes em setores como jogos, entretenimento doméstico e bens de consumo, que devem ter uma demanda maior por pessoas presas em casa durante a quarentena. Um dos focos do Snap seria ajudar os estúdios de cinema a lançarem em lançamentos digitais ou de streaming

"Essas altas taxas de crescimento no início do trimestre refletem nossos investimentos em nosso público, produtos de anúncios e otimização, e nos dão confiança em nossa capacidade de aumentar a receita a longo prazo", disse Spiegel.

Em relatório divulgado no último mês, a empresa de pesquisa eMarketer rebaixou as estimativas de crescimento para a indústria global de publicidade este ano de 7,4% para 7% - uma diferença de US $ 20 bilhões - devido ao coronavírus.

Fonte: Snap.Inc / Reuters  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.