Facebook apresenta bons números no 1º tri, mas receita publicitária cai em março

Facebook apresenta bons números no 1º tri, mas receita publicitária cai em março

Por Rui Maciel | 29 de Abril de 2020 às 22h30
Justin Sullivan/Getty

O Facebook divulgou nesta quarta-feira (29), seus resultados financeiros referentes ao primeiro trimestre de 2020 (Q1/2020). E, assim como aconteceu com o Google, a empresa apresentou bons números aumento na receita no período, mas encarou uma acentuada queda nas vendas publicitárias em março. Ainda assim, as ações da companhia subiram 10% nas negociações após o fim do pregão, depois que seus executivos anunciaram que as primeiras semanas de abril apresentaram estabilidade nos números.

O Facebook registrou um faturamento de US$ 17,84 bilhões no primeiro trimestre deste ano, um aumento de quase 18% em comparação ao mesmo período do ano anterior (US$ 15,08 bihões). Já o lucro operacional nesses três meses foi de US$ 5,89 bilhões, um crescimento de 77% se comparado a 2019 (US$ 3,317 bilhões), com margem operacional de 33%, contra 22% do ano passado. Por fim, o resultado líquido da empresa foi de US$ 4,9 bilhões, um aumento de 102% em comparação a 2019. Com isso, o lucro diluído por ação foi de US$ 1,71, contra US$ 0,85 no primeiro tri de 2019 (101% de crescimento).

Para além do faturamento publicitário em suas plataformas, o Facebook anunciou ainda um faturamento de US$ 297 milhões no trimestre na divisão "Outros" - que inclui dispositivos como o Portal (para bate-papos por vídeo) e o kit de realidade virtual (VR) Oculus. Esse valor é 80% maior do que o mesmo período do ano passado, sendo que o crescimento foi impulsionado, principalmente, pela venda dos produtos de VR da marca.

O Facebook informou ainda que tem em seu caixa pouco mais de US$ 60 bilhões, valor acumulado graças às margens tradicionalmente altas da empresa. Tal posição financeira permitirá que a companhia continue desenvolvendo novos produtos e fazendo apostas. Um bom exemplo disso é o investimento de US$ 5,7 bilhões na Jio Platforms, uma plataforma digital da Índia e cujo Facebook adquiriu 9,99% de participação, tornando-se o principal acionista minoritário. O objetivo da aquisição é ter acesso a milhões de pequenas empresas online, servindo como canal de comunicação e processando pagamentos através do WhatsApp.

Mais usuários

Durante o anúncio dos resultados, o Facebook afirmou que conta com 2,99 bilhões de usuários ativos mensais em toda a sua família de aplicativos (Facebook, Instagram, WhatsApp e Facebook Messenger). Isso significa 100 milhões (ou 11%) de usuários a mais do que no trimestre anterior.

Nos EUA e Canadá, a base de usuários ativos dos produtos da empresa aumentou para 195 milhões, contra 190 milhões nos últimos três meses de 2019. Já na Europa, a base pulou de 294 milhões para 305 milhões de um trimestre para o outro.

Estabilidade em abril

Para além dos resultados do 1º trimestre deste ano, o Facebook quebrou o protocolo e divulgou informações financeiras relacionadas ao início do segundo trimestre. De acordo com seus executivos, as receitas de publicidade nas três primeiras semanas de abril permaneceram praticamente inalteradas em relação ao mesmo período do ano anterior - um indicador de que a empresa está conseguindo enfrentar a crise, ainda que a perspectiva de crescimento não seja a mesma, tradicionalmente na casa dos dois dígitos.

Fonte: Facebook

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.