Brasil já representa 60% da receita líquida total das operações do Mercado Livre

Por Se Hyeon Oh | 02 de Maio de 2019 às 21h30
Divulgação
Tudo sobre

Mercado Livre

Saiba tudo sobre Mercado Livre

Ver mais

Nesta quinta (2), o Mercado Livre divulgou seus resultados financeiros relacionados ao primeiro trimestre de 2019, finalizado em 31 de março. A gigante da e-commerce continua em alta, alcançando no período um faturamento líquido de US$ 473,8 milhões, US$ 3,1 bilhões em volume de vendas, e ainda registrou um grande crescimento do Mercado Pago, chegando a US$ 5,6 bilhões em volume de transação através da plataforma.

Stelleo Tolda, diretor de operações e vice-presidente executivo do Mercado Livre para a América Latina, afirma que o resultado é bastante satisfatório pelo fato de a companhia estar crescendo nas diversas áreas de atuação. Ele diz que o marketplace continua em alta mesmo comparando com o primeiro trimestre do ano passado, quando Mercado Livre se tornou o líder nesse setor. Ainda, analisa que os recordes alcançados pelo Mercado Pago, em conjunto com o lucro líquido do período, torna o trimestre “bastante encorajador para o time no Brasil e na América Latina”.

Mais números

O Mercado Livre demonstra que a sua receita líquida cresceu para US$ 473,8 milhões, um aumento ano a ano de 47,6% em dólar e 92,9% em moeda constante; e o Brasil, tendo alcançado US$ 302,3 milhões, representa mais de 60% da receita líquida total da companhia, apresentando um crescimento de 64% em dólar e 91% em real.

O lucro bruto teve uma leve queda, com US$ 237 milhões em uma margem de 50%, comparada aos 50,7% obtidos ao ano passado. A companhia explica que a maior parte dessa queda se deve aos custos com armazenagem, certos custos de envios no México e aos subsídios em dispositivos de pontos de vendas. O lucro líquido, por outro lado, foi de US$ 15,4 milhões — antes dos impostos.

O total de despesas operacionais alcançou US$ 226,9 milhões, um aumento de 18,1% em dólar em relação ao primeiro trimestre de 2018.

Mercado Pago

O relatório financeiro mostra que o serviço de pagamentos chegou a atingir US$ 5,6 bilhões em volume total de transações, apresentando um aumento ano a ano de 35,1% em dólar e 82,5% em moeda corrente — descontando o efeito cambial. Em comparação com o primeiro trimestre de 2018, vemos que o total de transações cresceu 93,7%, totalizando 143,9 milhões.

Dessa forma, fica evidente que o Mercado Pago teve uma grande adoção como método de pagamento, de forma que o volume total de pagamentos fora da plataforma cresceu 118,8% em dólar e 194,2% em real em relação ao ano anterior. Esse crescimento em pagamentos fora da plataforma permitiu que fossem processadas quase 88,2 milhões de transações, ou US$ 2,5 bilhões.

É possível observar, também, que o pagamento em MPOS (Mobile Point of Sales, ou ponto de venda mobile,r em tradução livre) está entre as áreas que mais crescem na empresa, representando 43,9% do volume total de pagamentos fora do marketplace, e apresentando um crescimento de 260,4% em real em relação ao primeiro trimestre de 2018.

Marketplace e Envios

Com toda essa alta do Mercado Pago, é óbvio que o volume de vendas do próprio Mercado Livre também aumentaria. O resultado financeiro revela que ele alcançou US$ 3,1 bilhões, representando uma queda de 1,7% em dólar em comparação com 2018, mas que, em moeda constante, representa um aumento de 26,6%. Esses números são provenientes da venda de 82,8 milhões de itens, e, apesar da alta no volume de vendas, a desaceleração no ritmo de crescimento em relação ao ano anterior é atribuível ao lançamento no Brasil, no último trimestre, de uma taxa fixa de R$ 5 para itens abaixo de R$ 120 e exclusão de anúncios abaixo de R$ 6. No âmbito mobile, o volume de vendas também cresceu 10,9% em moeda constante

Um ponto marcante está no fato de os anúncios oferecidos no marketplace do Mercado Livre terem ultrapassado, pela primeira vez, a marca dos 200 milhões, chegando a 206 milhões no primeiro trimestre — um aumento de 57,9% em relação ao ano anterior.

A empresa ainda revela que, impulsionado pela evolução do programa de frete grátis, o Mercado Envios viu um aumento de 18,6% em relação a 2018, no que tange aos itens enviados através do serviço, atingindo um total de 62,9 milhões de itens. Em adição, é revelado também que o número de itens expedidos na Argentina, México, Chile e Colômbia foram os destaques, que cresceram 110,8%, 74,9%, 29,8% e 44%, respectivamente, na comparação ano a ano.

Resultado financeiro do Mercado Livre (Imagem: Mercado Livre)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.