Justiça pede que Twitter revele quem está por trás das páginas "Sleeping Giants"

Por Natalie Rosa | 25 de Agosto de 2020 às 16h27
Reprodução: Gerd Altmann/Pixabay

Após as páginas do projeto Sleeping Giants Brasil e Sleeping Giants Rio Grande do Sul conseguirem remover anúncios do Banco do Brasil do Jornal da Cidade, responsáveis pelo periódico — que já são investigados pela CPMI das Fake News — foram à justiça pedir que o Twitter revele o nome dos autores das contas.

A determinação foi concedida pela juíza Ana Paula Caimi, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, dizendo não entender o trabalho do Sleeping Giants como abuso do direito à liberdade de expressão para que as contas fossem deletadas, mas que o Twitter deve informar dados cadastrais e IPs dos responsáveis pelas páginas.

Imagem: Captura de tela/Natalie Rosa

O Sleeping Giants surgiu nas redes sociais como forma de informar anunciantes que seus conteúdos estão sendo exibidos em sites que propagam notícias falsas. Com isso, muitas companhias escolhem não ter vínculo com tais páginas e removem seus anúncios, o que acaba prejudicando o lucro desses sites até que eventualmente, deixem de funcionar e continuar espalhando fake news.

Em resposta à Justiça do Rio Grande do Sul, o Twitter recorreu da decisão por ser "nitidamente contraditória", uma vez que a própria juíza não encontrou nenhum crime nas ações do Sleeping Giants. A rede social no Brasil disse ainda que não se opõe ao rompimento do sigilo de dados dos usuários, mas preza para que isso não aconteça sem necessidade.

Fonte: Folha

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.