Facebook pode adotar selfies como mecanismo de segurança padrão

Por Redação | 29 de Novembro de 2017 às 09h42
TUDO SOBRE

Facebook

A tomada de selfies pode ser transformada em mais um dispositivo de segurança para as contas do Facebook. Em caso de detecção de atividade suspeita, a rede social pode pedir, em seus aplicativos mobile, uma foto do rosto do usuário para verificação de sua identidade, com o acesso à conta sendo liberado somente após o processo de confirmação.

A novidade começou a aparecer para alguns usuários nos Estados Unidos, principalmente na versão da plataforma para o iOS. O Facebook confirmou os testes e disse que a ideia é que esse recurso seja utilizado sempre que qualquer tipo de atitude suspeita seja encontrado, seja na criação de conta ou upload de conteúdo que pareça falso, no envio de pagamentos, pedidos de amizade ou configurações de anúncios, por exemplo.

Facebook exige selfies como método adicional de segurança (Imagem: FlexLibris [Twitter])

Na mensagem que trava o acesso, o usuário é requisitado a enviar uma foto que mostre claramente seu rosto. Na sequência, os sistemas de reconhecimento facial da rede social entram em ação, comparando a imagem enviada com outras que estejam no perfil pessoal e também com o banco de dados hospedado na rede social, em busca de duplicatas que possam ajudar a identificar fakes.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Todo o processo é realizado automaticamente e deve durar poucos segundos. O Facebook promete apagar a selfie do servidor após a realização do processo, com ela não ficando armazenada nem mesmo para fins de verificações futuras. Nem todos os usuários se depararão com o recurso de segurança, que surgirá somente em alguns casos específicos nos quais uma validação de identidade seja necessária.

O envio de selfies para realização de verificações desse tipo não é um processo incomum – o brasileiro NuBank, por exemplo, usa esse tipo de recurso para verificação dos dados e identidade dos novos cadastrados. Enquanto isso, o reconhecimento facial como medida de proteção de contas ou validação de ações é uma das grandes bases do iPhone X, que trocou a biometria por sensores e câmeras que leem o rosto dos usuários.

O Facebook, apesar de ter confirmado os testes, não informou quando, nem se, o recurso será aplicado a todos os usuários como mais uma ferramenta de segurança da plataforma. A ideia, entretanto, é que ela esteja presente somente nos celulares.

Fonte: Wired, FlexLibris (Twitter)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.