Facebook e Instagram revelam números de postagens tóxicas removidas em 2020

Facebook e Instagram revelam números de postagens tóxicas removidas em 2020

Por Ramon de Souza | 11 de Fevereiro de 2021 às 23h40
Pixabay

Por mais caótico que 2020 possa ter sido, o Facebook conseguiu garantir que seus usuários não visualizassem conteúdos tóxicos na rede social e no Instagram ao longo do último trimestre do ano. A companhia publicou, nesta quinta-feira (11), seu mais recente Relatório de Aplicação dos Padrões da Comunidade, que fornece métricas detalhadas sobre a aplicação de suas políticas de privacidade e regras de uso para os internautas.

Segundo a companhia, a prevalência de discurso de ódio caiu de 0,10 – 0,11% para 0,07 – 0,08%, o que simboliza no máximo oito visualizações de discurso de ódio para cada 10 mil visualizações de conteúdo. Já a prevalência de conteúdo violento e gráfico também caiu de 0,07% para 0,05%, enquanto o conteúdo de nudez adulta caiu de 0,05 – 0,06% para 0,03 – 0,04%. Todos são resultados bastante positivos.

“Essas melhorias estão ligadas às alterações de classificação que fizemos para reduzir o conteúdo problemático no feed. Cada publicação é classificada por meio de processos que levam em consideração uma combinação de sinais de integridade, como a probabilidade de um conteúdo violar nossas políticas, bem como aqueles que recebemos das pessoas em pesquisas ou ações realizadas, como esconder ou denunciar publicações”, explica.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Imagem: Reprodução/News AU

Outra estatística positiva é a taxa proativa — ou seja, porcentagem de conteúdos tóxicos que são detectados pelo Facebook antes mesmo que qualquer internauta faça uma denúncia. Na categoria de bullying e assédio, a taxa foi de 26% no terceiro trimestre para 49% no quarto trimestre no Facebook e de 55% para 80% no Instagram; a companhia garante que o uso de inteligência artificial é uma importante aliada para tais resultados.

Confira a quantidade de conteúdos removidos no Facebook:

  • 6,3 milhões de peças de bullying e assédio, ante 3,5 milhões no terceiro trimestre;
  • 6,4 milhões de peças de ódio organizado, ante 4 milhões do terceiro trimestre;
  • 26,9 milhões de peças de discurso de ódio, ante 22,1 milhões do terceiro trimestre;
  • 2,5 milhões de peças de suicídio e automutilação, ante 1,3milhão no terceiro trimestre.

Confira a quantidade de conteúdos removidos no Instagram:

  • 5 milhões de peças de bullying e assédio, ante 2,6 milhões no terceiro trimestre;
  • 308 mil peças de ódio organizado, ante 224 mil no terceiro trimestre;
  • 6,6 milhões de peças de discurso de ódio, ante 6,5 milhões no terceiro trimestre;
  • 3,4 milhões de peças de suicídio e automutilação, ante 1,3 milhão no terceiro trimestre.
Imagem: Reprodução/Brett Jordan (Unsplash)

E os próximos passos?

Segundo o Facebook, a ideia é compartilhar ainda mais métricas em 2021 e facilitar a compreensão desses resultados para o público final, com relatórios mais amigáveis e interativos. A rede social garante que possui um compromisso com a transparência e que a divulgação desses dados faz parte dessa missão.

“Também acreditamos que nenhuma empresa deve atribuir uma nota ao seu próprio trabalho. Por isso, no ano passado, nos comprometemos a nos submeter a uma auditoria independente, conduzida por terceiros, dos nossos sistemas de moderação de conteúdo e para validar os números que vamos publicar. Esse processo começará neste ano”, finaliza a empresa.

Fonte: Facebook

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.