Facebook amplia testes com notícias marcadas como urgentes em diversos países

Por Ares Saturno | 05 de Março de 2018 às 15h41
Tudo sobre

Facebook

Como parte do compromisso assumido pelo Facebook em tornar a rede social um lugar mais informativo, em especial após tantos escândalos envolvendo notícias falsas, está sendo testada junto ao público dos EUA uma nova ferramenta que visa facilitar o acesso a textos informativos acerca de acontecimentos notáveis.

Alguns veículos de imprensa estadunidenses ganharam o poder de marcar algumas notícias como sendo urgentes. Nessa semana, o teste está sendo ampliado para 50 outras localidades, como América do Norte, América Latina, Europa e Austrália. Caso esse novo teste mais amplo se mostre útil, o próximo passo será cadastrar mais veículos de mídia para poderem apontar essas notícias relevantes aos usuários da rede social.

Até o momento, os veículos de imprensa dos EUA podem sinalizar publicações como urgentes na seção Instant Articles, em links de reportagens e conteúdos do Facebook Live. Cada veículo pode utilizar o selo uma vez por dia, definindo também qual a duração da marca na notícia, sendo que o máximo que uma notícia pode ficar marcada como urgente é de 6 horas. Também há o limite de 5 selos por mês para cada mídia cadastrada.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

As notícias urgentes aparecerão no Feed de Notícias do Facebook, gerando dados nos Insights das publicações, para que seja mais fácil que as agências de notícias monitorem o desempenho de suas postagens marcadas como urgentes. Os usuários poderão contribuir com a novidade fornecendo feedbacks quando não considerarem uma notícia como urgente, garantindo que o conteúdo marcado seja condizente com o interesse da população que consome as informações.

De acordo com os dados gerados pela primeira fase de testes, exclusivamente nos EUA, a marcação de notícias urgentes trouxe resultados positivos: nas datas entre 8 de dezembro de 2017 e 14 de janeiro de 2018, o público estadunidense se engajou mais com os posts marcados, com 4% de aumento nas taxas de cliques, 7% a mais de curtidas, 4% de aumento nos comentários e 11% de aumento nos compartilhamentos.

"Estamos satisfeitos em colaborar com o Facebook para dar destaque às notícias urgentes na plataforma e estamos entusiasmados – mas não surpresos – em ver os leitores responderem da maneira que têm feito. Entregar informações precisas rapidamente sempre foi central em nossa missão. E, em um mundo com uma quantidade excessiva de informações, nós queremos que nossos leitores possam facilmente identificar quando há uma notícia relevante que acaba de acontecer", disse Dave Merrell, gerente de Produto do The Washington Post, um dos primeiros veículos cadastrados para o teste da ferramenta.

Fonte: Recode

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.