Deletou o Facebook? Lembre-se que WhatsApp e Instagram são de Zuck também

Por Patrícia Gnipper | 19 de Dezembro de 2018 às 17h10
Influu
Tudo sobre

Facebook

Saiba tudo sobre Facebook

Ver mais

2018 entrará para a história com o ano da "bomba" para o Facebook, pois neste ano explodiram diversos escândalos de uso indevido de dados dos usuários por parte de terceiros, além de falhas de segurança que proporcionaram invasões, abalando (e muito!) a confiança dos usuários na grande rede social. Por conta disso, muitas pessoas já estão deletando seus perfis no Facebook, sentindo-se libertos de Mark Zuckerberg. Só que não se pode esquecer que outras duas grandes plataformas que quase todo mundo usa (Instagram e WhatsApp) também são da mesma companhia.

Ainda que os três serviços sejam mantidos de maneira independente, sendo que somente neste ano os fundadores do Instagram e do WhatsApp se desvincularam do Facebook, é fato que a empresa de Zuck vem fazendo com que os dois apps paralelos fiquem cada vez mais próximos da rede social principal, permitindo que os usuários conectem os apps à sua conta do "Face" e até mesmo possam compartilhar dados entre os serviços. Ainda, anunciantes podem alcançar usuários do Instagram e do Facebook com uma só campanha.

Ou seja: se você realmente quiser se ver livres das garras de Mark Zuckerberg e do monitoramento por vezes controverso de seus dados, você precisará abandonar todos os serviços controlados pelo Facebook, optando, talvez, por plataformas concorrentes (como, por exemplo, usar o Telegram no lugar do "Whats").

Excluindo o Instagram

Primeiro, salve todas as imagens que você já postou ali, se não quiser que elas desapareçam para sempre. Para isso, siga os seguintes passos:

1) Abra o Instagram no navegador digitando https://www.instagram.com na barra de endereços
2) Faça o login com seu usuário e acesse a página de seu perfil, depois clicando no ícone representado por uma engrenagem para abrir as configurações da conta
3) Ali, selecione a opção "Privacidade e Segurança"

4) Lá embaixo, a penúltima opção permite o Download de Dados e, clicando nela, você deverá inserir o e-mail para o qual o Instagram enviará o arquivo de suas fotos postadas — o que pode demorar cerca de 48 horas para acontecer

Depois de salvar suas fotos em um lugar seguro, é só acessar de novo a página de seu perfil e, então, clicar em "Editar Perfil". Lá no finalzinho da página, tem um link para Temporariamente Desativar Minha Conta, mas você pode acessar a página "obscura" de apagar sua conta permanentemente por meio deste link, precisando informar ao Instagram por que você deseja fazer a desativação de seu perfil e inserindo sua senha para que o sistema valide o processo. Se escolher a opção de apagar a conta temporariamentte, caso você se arrependa você ainda poderá reativar sua conta quando desejar.

Excluindo o WhatsApp

Ao abrir o aplicativo, toque no ícone de Configurações ou Ajustes. No menu "Conta", escolha a opção "Apagar minha conta".
O passo seguinte é confirmar o número de celular vinculado à sua conta, antes que o processo seja finalizado, apagando suas informações e foto de perfil, removendo-o de todos os grupos dos quais fizer parte e também apagando o histórico de mensagens que fica salvo em seu aparelho. Backups feitos na nuvem permanecem lá.

Ainda assim, dados podem permanecer

Pois é: mesmo apagando suas contas das redes sociais e aplicativos vinculados, não há garantia alguma de que a empresa realmente vai remover seus dados coletados anteriormente de seus servidores. Além disso, como o Facebook é usado massivamente por praticamente todos os grandes varejistas online, eles ainda podem rastreá-lo quando você estiver navegando na internet, mesmo sem ter mais um perfil ativo no Facebook.

Se você quiser ir ao extremo, você pode apagar todos os cookies do seu navegador (tanto no computador quanto no celular), começando o registro do histórico do zero depois de não ter mais perfis no Facebook, Instagram e WhatsApp. Ainda, você pode instalar um ad-blocker daqueles que impedem a coleta de informações por parte de anunciantes. Contudo, essas extensões podem prejudicar sua navegação em determinados sites — então essa parte fica por sua conta e risco.

Fonte: Quartz

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.