Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Seção 8 | DC Comics tem a pior equipe de super-heróis dos quadrinhos

Por| 24 de Maio de 2023 às 14h25

Link copiado!

DC Comics
DC Comics

Depois que as equipes de super-heróis se popularizaram, entre os anos 1960 e 1980, todas as editoras que publicam esse gênero sabe a “receita de bolo” de como montar um supergrupo. Acontece que, nos anos 1990, esse nicho chegou à exaustão, e então começaram a pipocar várias sátiras e reinvenções no setor.

E nesse período nasceu aquela que seria a pior equipe de super-heróis de todos os tempos nos quadrinhos, por meio de um título da DC Comics. Hitman, que aproveitava o humor corrosivo e a baixa dos superseres com colantes coloridos nos anos 1990, apresentou-nos um grupo digno de filmes trash: o Seção 8, que veio também da mente de Garth Ennis, o criador de Preacher e The Boys, e John McCrea, que assinava Hitman com Ennis.

Continua após a publicidade

Introduzido em Hitman #18, o Seção 8 era, basicamente, um grupo de heróis amadores que se juntavam pela vontade de enquadrar os bandidos e, principalmente, para celebrar suas esquisitices. Eles se consideravam “o setor irlandês de proteção de Gotham City”, e era composto por personagens hilários, no melhor estilo “tão ruim que é bom”.

Os integrantes do Seção 8, a pior equipe de super-heróis dos quadrinhos

O Seção 8 era formando por um grupo bem peculiar de “heróis” — ou, pelo menos, era isso que os próprios acreditavam. Abaixo cada um da formação original, com uma breve descrição:

Sixpack

O líder da equipe não tem poder algum, apenas a condição de estar bêbado e repugnante. Como ninguém o leva a sério, ele até consegue deter os bandidos em muitas ocasiões, munido de garrafas quebradas, um linguajar que ninguém entende e movimentos bruscos completamente inesperados.

Bueno Excelente

Continua após a publicidade

Sua caracterização como latino obeso, suado e careca com sobretudo remete ao estereótipo de pedófilos e maníacos sexuais, ainda mais com sua frase de assinatura: “derrota o mal com o poder da perversão”.

Toda vez que ele diz “Bueno” e “Excelente” seguido de uma risada sarcástica, há uma sugestão de estupro — lembre-se, o criador foi Garth Ennis, que já ensaiava criações transgressoras para The Boys. Aliás, há uma passagem de Hitman em que há uma sequência em que ele realmente abusa o Lanterna Verde Kyle Rayner.

Defenestrador

Continua após a publicidade

Sim, a única coisa que este personagem consegue fazer é justamente o que seu nome diz: jogar pessoas pelas janelas. Seu visual foi baseado em Arnold Schwarzenegger em Exterminador do Futuro 2: um homem grande e forte usando uma jaqueta jeans, óculos de sol e cabelos pretos.

Maçaricão

Não me pergunte de onde saiu essa ideia, mas este personagem é um homem magro e sorrateiro que se esconde por trás da máscara de soldador. Ele usa um maçarico para grudar cães mortos em bandidos.

Continua após a publicidade

Fogo Amigo

Este é o único integrante da equipe que realmente possui algum poder, com a capacidade de soltar raios energéticos pelas mãos. Ainda assim, ele é o que tem a mais baixa autoestima da equipe — e, na verdade, só faz parte do time para morrer de maneira banal explodindo a própria cabeça, ao tentar acertar um alvo.

Jean de Baton

Continua após a publicidade

Uma clara provocação de Ennis à cultura francesa, este personagem é uma caricatura da figura popular de moradores da França. Ele derrota os inimigos com “o poder da francesidade”, que se manifesta por meio de espancamentos com uma baguete. Também usa bastões e rodelas de alho e cebola, para cegar os oponentes.

Catarro

Continua após a publicidade

É só isso mesmo, um homem que cospe quantidades obscenas de catarro sobre os outros.

Tremedeira

Esse aqui nem mesmo pode ser considerado um membro oficial, pois se trata apenas de um mendigo que sofre de perturbações mentais e segue o grupo. Como vive xingando, tremendo e falando coisas sem sentido, às vezes consegue distrair os inimigos.

Continua após a publicidade

Ele vive sendo “alvo acidental” do Fogo Amigo e também tem a “função especial” de protagonizar uma morte “digna e hilária”, ao pegar uma granada e correr para um posto de gasolina para deter os vilões.

A pior equipe de super-heróis dos quadrinhos mencionada em outras obras

Bem, o Seção 8 não durou muito depois dos fim dos anos 1990, mas chegou a ganhar mais alguns integrantes e formações diferentes. Também apareceu em algumas histórias especiais e em certos momentos de outras aventuras dos supergrupos da DC Comics.

Continua após a publicidade

Muita gente diz que o Seção 8 funcionou como uma espécie de “laboratório” para The Boys, mas isso nunca foi confirmado por Ennis e nem por outras pessoas embora hajam mesmo elementos que realmente possam dar suporte a essa teoria — como o próprio fato de a DC ter, inicialmente, “ignorado” a paródia da Liga da Justiça em The Boys, talvez por acreditar se tratar de mais um Seção 8.

Vale ressaltar que, embora nunca tenha sido levado a sério por ninguém, o Seção 8 sempre foi querido internamente na DC. E James Gunn, que hoje é diretor criativo da DC Films, mencionou no Twitter que chegou a considerar a participação do Maçaricão em seu Esquadrão Suicida — isso somente não aconteceu porque, segundo o diretor, “não havia uma maneira gráfica de representá-lo adequadamente”.