Conheça Empyre, nova grande saga da Marvel que também deve ecoar nos cinemas

Por Claudio Yuge | 30 de Março de 2020 às 08h45
Marvel Comics
Tudo sobre

Marvel

Saiba tudo sobre Marvel

Ver mais

Embora a Marvel Comics e a DC Comics tenham combinado de diminuir os “grandes eventos” que se multiplicam em dezenas de títulos para os consumidores esvaziarem seus bolsos anualmente, as editoras ainda mantêm pelo menos algum “blockbuster de verão” no período que vai de junho a setembro nos Estados Unidos. E o maior acontecimento da temporada na Casa das Ideias já vem se desenhando desde o começo do ano com o nome de Empyre.

Todo bom leitor da Marvel conhece os alienígenas metamorfos Skrull e os cientistas guerreiros Kree, assim com a guerra que ambas as raças alimentam há milênios. Aliás, esse conflito já foi o epicentro de várias aventuras dos Vingadores e do Quarteto Fantástico. Pois bem, Empyre une exatamente todos esses elementos.

Tudo começa com Hulkling, personagem dos Jovens Vingadores que todo mundo inicialmente pensava ter alguma conexão com o Hulk — daí esse nome. Inicialmente, ele mesmo tinha a aparência do Gigante Esmeralda, mas as tramas mostraram posteriormente que isso se dá porque ele também consegue mudar seu corpo, pois ele tem DNA de Skrull em seu sangue. E não somente isso: o rapaz é filho de Kree e Skrull, em uma improvável reunião de povos inimigos. O herói ficou mais popular depois do famoso “beijo gay” vetado pelo governo brasileiro, pois ele é namorado de Wiccan, um dos filhos da Feiticeira Escarlate que também integra a equipe de jovens defensores da Terra.

Imagem: Reprodução/Marvel Comics

Na edição especial Incoming, lançada em dezembro do ano passado, a Marvel revelou que Teddy Altman/Hulkling tem como verdadeiro nome Dorrek VIII. E, em um conto que faz referências à lenda do Rei Arthur, o herói obtém a poderosa espada Excelsior (uma homenagem à clássica frase de Stan Lee), destinada apenas ao “rei dos reis”. Assim, ele aceita seu destino na profecia de unir as duas raças alienígenas as quais tem herança genética.

E, ao reunir exércitos rivais, seu primeiro objetivo é encerrar a guerra que já dura mais de dois mil anos para… atacar a Terra! Ainda não se sabe exatamente quais são os reais motivos dessa ofensiva, mas o Quarteto Fantástico e os Vingadores já mostraram que não vão deixar isso barato, claro.

Guerra Kree-Skrull

Empyre é uma volta da Marvel às suas raízes cósmicas dos anos 70 e vem em um momento que vemos esse cantinho da editora florescer no Universo Cinematográfico Marvel (MCU, na sigla em inglês). Como a Guerra Kree-Skrull é um marco na empresa, ela então decidiu promover uma “sequência espiritual” dessa trama, principalmente porque agora o Quarteto Fantástico está de volta, tanto em um título mensal como entre as propriedades do Marvel Studios após a aquisição da Fox pela Disney.

Imagem: Reprodução/Marvel Comics

E o que foi a Guerra Kree-Skrull? A edição que colocou os povos em conflito foi publicada inicialmente entre Avengers #89 e #97, entre junho de 1971 e março de 1972. Tudo gira em torno do Capitão Marvel, que é Kree e passou um grande tempo na Zona Negativa, contraindo um câncer que viria a matá-lo posteriormente. Ao tentar ajudar o herói, os Vingadores acabam se envolvendo em uma trama maior, em que Ronan, o Acusador, pretende lançar uma guerra contra os Skrulls.

Imagem: Reprodução/Marvel Comics

A partir daí, vemos a batalha escalar rapidamente, com todos os heróis da Marvel envolvidos no conflito. A história trouxe muitas mudanças para a Marvel, com protagonismo do Visão e de Carol Danvers, atual Capitã Marvel. Posteriormente, esse arco também apresentou os Cotati, uma espécie de “povo planta” que dividia o planeta Hala com os Kree. Ao se unir com os Skrull no passado, em uma época que os metamorfos tinham boas intenções, os Cotati foram dizimados pelos próprios Kree, o que deu início ao ódio mortal entre os povos, há muito tempo.

Mais recentemente, a Marvel também explicou que esse conflito foi que reuniu pela primeira vez os Illuminatti, grupo secreto formado pelo Senhor Fantástico, Professor X, Doutor Estranho, Namor, Homem de Ferro e Raio Negro. A intenção da equipe foi agir proativamente contra os Skrulls, antes que eles voltassem a ameaçar a Terra novamente — o que, na verdade, aumentou o ranço dos alienígenas com os terráqueos. Depois disso, o sexteto passou a se encontrar na surdina sempre que o planeta se visse ameaçado.

X-Men do lado dos extraterrestres

Em Empyre, uma das edições anunciadas até agora chamou mais atenção, especialmente por conta do atual momento que os X-Men vivem na Marvel. Como já falamos por aqui, os mutantes da fase de Jonathan Hickman decidiram viver mesmo alheios aos humanos, na ilha viva Krakoa. E essa marginalidade será explorada durante a saga.

Em uma das capas da participação dos X-Men em Empyre, vemos Ciclope olhando para uma das plantas de Krakoa. Nos últimos anos, Scott Summers ergueu uma base dos Filhos do Átomo na face azul da Lua e essa estrutura é mantida até hoje. Vale destacar que esse é o mesmo local onde atualmente vivem os Cotati — aqueles mesmos que foram destruídos pelos Kree em Hala no passado.

Imagem: Reprodução/Marvel Comics

Portanto, ao que parece, os X-Men, em vez de se aliar ao Quarteto Fantástico e aos Vingadores, possivelmente farão parte da guerra de outra forma. Ainda não se sabe se eles vão realmente ajudar a aliança Kree-Skrull, até porque isso pode significar a invasão na Terra. Mas como os mutantes não têm se dado bem com as duas equipes de heróis já há algum tempo — e as rusgas aumentaram ainda mais recentemente —, é bem possível que Ciclope negocie algum acordo que possa poupar Krakoa. Mas as respostas estarão mesmo nas primeiras edições do arco.

Integração com cinema

Tudo o que a Marvel Comics faz atualmente tem uma conexão com o cinema e outras mídias, especialmente agora que Kevin Feige passou a também ser o chefão do segmento editorial. Empyre não somente vai celebrar os quase 50 anos da Guerra Kree-Skrull como também vai destacar e estabelecer elementos que possivelmente estarão nas telonas e telinhas nos próximos anos, no MCU.

As sementes da Guerra Kree-Skrull no MCU foram plantadas em Guardiões da Galáxia e em Capitã Marvel, com os Kree aparecendo na forma de Ronan, o Acusador, e a equipe da qual Carol Danvers faz parte, além, claro, da presença dos alienígenas metamorfos na Terra. Depois disso, as menções continuaram em Homem-Aranha: Longe de Casa, especialmente nas cenas pós-créditos, em que vemos Nick Fury em uma base espacial trabalhando ao lado dos Skrulls.

Imagem: Reprodução/Marvel Comics

Rumores indicam que a batalha espacial terá impacto não somente em Capitã Marvel 2, mas também uma série, que pode desenvolver melhor todos os lados do conflito na plataforma de streaming Disney+. Além disso, sabemos que os Jovens Vingadores estão sendo preparados para aparecer nos cinemas, então é bem possível que vejamos Hulkling conectado a essa história toda de alguma forma.

Fica agora a expectativa: quais as verdadeiras intenções de Hulkling e sua armada Kree-Skrull? Como isso vai afetar seu relacionamento com os heróis da Terra, especialmente os Jovens Vingadores e Wiccan? Será que o Quarteto Fantástico e os Vingadores vão dar conta do recado? E os X-Men se revelarão mesmo como “traidores do planeta?” As respostas começam a ser respondidas em Empyre #1, que chega às bancas gringas em abril.

Com informações da Marvel Comics

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.