Xiaomi é acusada de copiar publicidade da LG

Por Felipe Demartini | 20 de Junho de 2019 às 14h30
Tudo sobre

Xiaomi

Saiba tudo sobre Xiaomi

Ver mais

O braço espanhol da Xiaomi está sendo acusado de copiar duas artes criadas pelo artista Peter Tarka. As imagens apareceram em uma publicação no Facebook, já retirada do ar, na qual a marca chinesa promove alguns de seus produtos mobile e de automação doméstica, com aparições de fones de ouvido, pulseiras para exercícios, smartphones e câmeras de vigilância. Não seria um problema, não fosse o fato de as peças terem sido criadas a pedido da LG.

O artista, que trabalha com elementos tridimensionais, criou uma série de imagens para uma campanha da marca coreana, voltada para promover seus eletrodomésticos de maneira lúdica. As artes apareceram, primeiro, em um comercial em vídeo, transmitido tanto na televisão internacional quanto na internet e, depois, deram as caras no portfólio do artista, de onde teriam sido tiradas e manipuladas por representantes da Xiaomi espanhola.

A arte publicada pela Xiaomi da Espanha (acima) e o trabalho comissionado pela LG (abaixo) (Imagem: Reprodução/Felipe Demartini)

Basta uma olhada rápida nas duas artes para perceber as similaridades, com renders simples dos produtos da chinesa sendo colocadas de maneira quase grosseira sobre elementos originais da arte. O mais interessante é que nem mesmo muito trabalho foi necessário para fazer isso já que, por mais que estejamos falando de uma arte criada a pedido da LG, a marca coreana e seus produtos não aparecem em lugar nenhum.

Um segundo indício do plágio aparece no canto inferior esquerdo da figura, mas exigiu um pouco mais de trabalho, com uma cadeira desenhada por Tarka mudando de cor e aparecendo ao lado de uma luminária da Xiaomi. As publicações, feitas pela marca neste início de semana, foram retiradas do ar dois dias depois, quando os próprios usuários começaram a marcar o artista e acusar a empresa de plágio.

Falando ao site The Verge, Tarka disse jamais ter sido contatado pela Xiaomi sobre o licenciamento de sua arte ou para a produção de um trabalho original. Para ele, o plágio é claro, com meras mudanças de cores e saturação feitas para tornar a cópia não tão óbvia assim. Não deu muito certo, pois a similaridade é bastante perceptível.

Em nota, a Xiaomi pediu desculpas ao artista e disse que o funcionário responsável pela cópia já foi demitido. A fabricante disse ainda que houve um lapso em seu processo de aprovação de peças publicitárias e que o plágio não reflete os valores da empresa, que envolve o respeito à liberdade intelectual e ao trabalho dos profissionais envolvidos na criação de peças publicitárias.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.