Facebook vai exibir anúncios em vídeo com reprodução automática no Messenger

Por Felipe Demartini | 20 de Junho de 2018 às 10h12
Tudo sobre

Facebook

O Facebook anunciou nesta semana que vai incluir os tão malfalados anúncios em vídeo com reprodução automática também no Messenger. De acordo com a empresa, os primeiros testes com o novo formato já devem começar na próxima segunda-feira (25), com um número reduzido de usuários, de forma a determinar a melhor localização para as propagandas e também a recepção da novidade.

A mudança vem pouco mais de um ano e meio após a introdução inicial de anúncios no Messenger. A notícia trouxe polêmica principalmente por ser considerada intrusiva, inserindo propagandas entre as conversas na caixa de entrada do usuário, com direito até mesmo a perfis empresariais enviando mensagens para os utilizadores como se fossem usuários normais, mas a partir de bots que ofertavam produtos e serviços.

Os números, porém, mostraram apenas uma recepção inicial negativa; depois, a presença de propagandas não alterou o comportamento dos usuários. De acordo com Stefanos Loukakos, responsável pela plataforma de publicidade no Messenger, não houve alteração no número de mensagens trocadas entre os utilizadores nem na média de acesso diário, mudanças básicas que indicariam uma rejeição não apenas ao formato de monetização, mas a todo tipo de mudança de recurso ou design.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Sendo assim, a expectativa do Facebook é que as pessoas não se incomodem com a mudança. Por outro lado, a empresa tem noção de que se trata de uma alteração drástica e que pode chamar mais a atenção pela reprodução automática, mesmo que sem som. Para garantir que tudo corra bem, Loukakos disse que as informações de uso continuam sendo analisadas diariamente e que nenhuma adição ou remoção é definitiva, já que a prioridade sempre é a experiência.

A novidade também decorre de um fator simples: o Facebook não tem mais onde colocar novos anúncios. Foram exatamente essas as palavras, inclusive, que a empresa usou em julho do ano passado, quando comentou que os espaços disponíveis no feed de notícias da rede social estão se aproximando perigosamente do limite máximo de utilização e, na mesma medida em que a empresa cresce, cai a renda publicitária oriunda de anunciantes não mais interessados em fazerem a mesma coisa o tempo todo.

É daí que surgem iniciativas como a inserção de vídeos com reprodução automática no Messenger, ou a inclusão de posts patrocinados no Instagram em meio à linha do tempo ou aos Stories dos utilizadores. O WhatsApp, por enquanto, permanece livre de propagandas, mas isso também parece ser uma questão de tempo.

Fonte: Recode

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.