Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Por que a JBL lança versões "Essential" das suas caixas de som?

Por| Editado por Léo Müller | 16 de Janeiro de 2023 às 08h30

Link copiado!

Rafael Damini/Canaltech
Rafael Damini/Canaltech
Tudo sobre JBL

A JBL é a fabricante de caixas de som Bluetooth mais popular do Brasil, e isso não é novidade para ninguém. Nos últimos anos, a empresa investiu no lançamento em algumas opções com a nomenclatura “Essential”, mas muitas pessoas não sabem o porquê disso.

Então, para te ajudar a entender melhor a estratégia da marca dentro dessa categoria, a equipe do Canaltech separou algumas informações relevantes sobre o assunto. Afinal, com a análise das caixas JBL Flip Essential e Charge Essential, muitos usuários podem ficar confusos se elas são melhores ou piores do que as versões Flip e Charge convencionais.

Se esse é o seu caso, confira a resposta ao longo do texto baixo!

Continua após a publicidade

Por que existe a linha JBL “Essential”?

Como o próprio nome diz, “Essential” é a versão em inglês da palavra “Essencial”. Logo, segundo a JBL, as caixas de som dessa categoria são fabricadas para oferecerem um ótimo custo-benefício.

Apesar de manterem aspectos tecnológicos dos modelos já populares, nas versões “Essential” a empresa lapida algumas coisas para que faça sentido cobrar menos pelo produto.

Isso tem relação direta com a parte visual, qualidade sonora, conectividade e, principalmente, o preço. Com isso, é comum encontrarmos a versão “Essential” por valores menores.

Diferenças visuais entre a JBL normal e a “Essential”

Continua após a publicidade

No design, não existem diferenças gerais no material utilizado para a fabricação das versões. Por outro lado, há alterações nos componentes internos que influenciam diretamente no peso dos produtos.

Por exemplo, a JBL PartyBox Encore Essential tem 5,9 kg, que é um peso menor do que a Encore normal, com seus 6,3 kg. O mesmo padrão se mantém nos outros modelos, e isso demonstra que os ajustes ultrapassam a parte física.

Ainda sobre o corpo das caixas de som da JBL, a conexão de recarga presente na JBL Flip Essential e Charge Essential é microUSB. Já as versões Flip 5 e a Charge 5 já utilizam o padrão USB-C, o qual é mais recente.

Já a respeito da conectividade sem fio, o mesmo padrão de diferença é mantido. A Flip 5 possui o Bluetooth 4.2, enquanto a Flip Essential está no 4.1. Apesar de a diferença tecnológica não ser das maiores, ainda é um downgrade no modelo que carrega o “essencial”. O padrão se repete na família com carregamento reverso, pois a Charge 5 já está no Bluetooth 5.1, mas a Charge Essential estagnou no 4.1.

Continua após a publicidade

Bateria e Potência

O peso das caixas da linha normal e “Essential” é diferente por causa, principalmente, de um fator energético: a bateria. E não é por acaso, pois os modelos que fazem parte da categoria padrão possuem entre 25% e 60% a mais de capacidade.

Com isso, a autonomia alcançada nos aparelhos é bem maior, e isso eleva a experiência, principalmente com o foco em animar uma festa de longa duração, pois o tempo de uso quase se duplica.

Continua após a publicidade

Na potência geral, as versões de Flip não possuem uma grande diferença, e as Partybox Encore são idênticas. Entretanto, a capacidade de 20 W na Charge Essential dá uma sensação de ser muito menor que isso, pois os 40 W da Charge 5 divididos em 30 W de woofer e 10 W tweeter elevam muito a qualidade e o volume da caixa de som.

Comprar uma caixa de som da JBL na versão normal ou “Essential”?

Apesar de parecer óbvio, a resposta é: depende. A linha Essential é boa, como já demonstramos nas nossas análises, mas existem pequenos fatores que demonstram que a “régua” de qualidade dela é um pouco abaixo, na visão de alguns usuários.

Continua após a publicidade

Os produtos possuem tecnologias mais antigas, conexões defasadas e a potência sonora abaixo das versões mais robustas. Por outro lado, o preço também acompanha esses “cortes”, o que faz o custo-benefício delas ser muito alto.

Com valores que pode variar entre R$ 200 e R$ 800 abaixo das alternativas da linha tradicional, os produtos que carregam a nomenclatura “Essential” focam em um público que quer ter uma caixa da JBL, mas não pode pagar mais caro ou até mesmo dispensa as exigências dos clientes mais inflexíveis.

Sendo assim, para quem quer uma caixa de som Bluetooth boa e com preço agradável, a linha “Essential” atenderá super bem. Já para os clientes que focam em ter o modelo que carrega as melhores características, é recomendável optar pela versão padrão.

Continua após a publicidade