GoPro aproveita hype das eleições nos EUA para fazer recall de drone

Por Redação | 08.11.2016 às 22:58

Não teria um dia melhor para a GoPro anunciar um recall para seu drone fotógrafo Karma: nesta terça-feira (8), os Estados Unidos (e o mundo) estão completamente voltados para os resultados das eleições presidenciais americanas. Independentemente do vitorioso ser Trump ou Clinton, a verdade é que não foi à toa que o Karma já veio de fábrica com esse nome.

Disponível há poucas semanas no mercado, o drone começou a apresentar defeitos em algumas de suas unidades. "O recall foi anunciado depois que a GoPro descobriu que, em um número bem pequeno de casos, as unidades do Karma perdiam potência durante a operação", disse a empresa em comunicado. Foram 2.500 unidades convocadas — e não se sabe se esse número equivale apenas a uma parcela dos drones ou a toda a produção disponível no mercado até o momento.

Inclusive, vale lembrar que na última semana as ações da GoPro despencaram após a notícia de que a empresa não conseguiu vender todo o estoque antigo de seus parceiros, e gerou o equivalente à metade da receita do terceiro trimestre de 2015 no mesmo período deste ano. Depois do anúncio do recall, as ações da GoPro ainda caíram 8% no after hours, para cerca de US$ 10 o papel (ficando ligeiramente acima do registrado na semana passada).

E este ano realmente tem sido difícil para a companhia. As vendas já não vão tão bem quanto se esperava, e fora isso, a nova câmera Hero4 Session não foi muito bem recebida pelo público, pelo que se pode ver dos primeiros reviews. O Karma chegou determinado a alçar voo em direção ao sucesso, mas o balde de água fria nesta terça-feira foi muito maior do que qualquer outra expectativa.

Com informações do Quartz