Fogo Cruzado: app mapeia tiroteios no Rio de Janeiro

Por Ruam Oliveira | 05.07.2016 às 14:45
photo_camera Anistia.org

As coisas às vezes podem ser tensas no Rio de Janeiro. A 30 dias do início dos Jogos Olímpicos Rio 2016, a preocupação com a segurança ainda é um fator que deve ser considerado de perto. Pensando em tornar visível as situações de violência que os moradores cariocas enfrentam, a Anistia internacional lançou um aplicativo chamado "Fogo Cruzado", pelo qual os cidadãos poderão construir de forma colaborativa um "mapa dos tiroteios" da capital e também da região metropolitana.

Para "participar", é preciso fazer o download do aplicativo, preencher um formulário e em seguida, caso seja necessário (é claro), registrar um tiroteio no seu bairro ou na região em que está. O aplicativo se encarrega de transformar a informação recebida em uma notificação no mapa da região disponível no site da Anistia. Este mapa ilustra a distribuição geográfica e social da violência armada no Rio. Na descrição do aplicativo, o site afirma que há disponibilidade para ambos sistemas Android e iOS (Mas não há um link ainda de download para o iTunes)

De acordo com a Anistia Internacional, a ideia do app surgiu em 2015 de pesquisas autônomas que contabilizavam tiroteios no Rio por meio de boletins policiais, redes sociais e informações da imprensa.

Até dezembro deste ano o aplicativo funcionará em modo teste nas comunidades Jacarezinho, Manguinhos, Complexo da Maré, Complexo do Alemão, Acari, Cidade de Deus e Morro Agudo (Nova Iguaçu). A intenção é que ele seja melhorado a partir das informações acumuladas durante estes meses.

Átila Roque, diretor executivo da Anistia Internacional aqui no Brasil, disse que o aplicativo não se dispõe a lidar com denúncias de casos específico como homicídio, por exemplo, mas, a partir dos dados obtidos, a iniciativa pretende solicitar informações complementares às autoridades da intenção de compreender melhor o impacto deste tipo de violência na vida cotidiana dos moradores.

O lançamento do app faz parte da campanha que está sendo realizada pela Anistia que leva o título "A violência não faz parte desse jogo!", campanha esta que requer medidas preventivas que evitem violações aos direitos humanos nas operações de segurança no Rio.