Siga o @canaltech no instagram

EUA proíbe transporte de bateria de lítio em aviões de passageiros

Por Thaís Augusto | 28 de Fevereiro de 2019 às 18h02

O Departamento de Transportes dos EUA e a Administração Federal de Aviação decidiram proibir nesta quinta-feira (28) o armazenamento de células de lítio ou baterias como carga em avião de passageiros. A medida serve para proteger viajantes de incêndios e explosões.

As novas regras também definiram que aviões de carga só poderão transportar baterias com até 30% de sua capacidade. Isso vale para o envio de baterias externas, mas também de celulares e eletrônicos em geral. Os mais afetados serão as pessoas que compram online – os aparelhos não chegarão mais com carga máxima em seu destino.

Enquanto isso, passageiros domésticos não devem sentir os efeitos da medida. Eles ainda poderão levar normalmente baterias extras e gadgets durante voos.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Em 2017, a Administração Federal de Aviação pediu que as companhias aéreas reconsiderassem o transporte de baterias em voos por causa do risco de incêndio. Na época, o órgão realizou 10 testes para demonstrar os perigos do componente durante viagens de avião.

"Dispositivos que contenham baterias de metal de lítio ou íon de lítio, incluindo – mas não limitados a – smartphones, tablets e laptops, devem ser mantidos em bagagem de mão. Se esses dispositivos estiverem numa bagagem despachada, eles devem ser desligados completamente e embalados para que fiquem protegidos contra danos", recomenda um informativo recente do órgão americano.

Fonte: TechCrunch e The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.