Review Huawei Sound Joy | Design premium e portátil, além de som poderoso

Por Bruno Bertonzin | Editado por Léo Müller | 13 de Abril de 2022 às 14h11
Ivo Meneghel Jr/ Canaltech

No começo de abril, a Huawei apresentou seu novo modelo de caixa de som Bluetooth — a Huawei Sound Joy. O aparelho chega com um visual elegante e tem a qualidade de som assinada pela Devialet — empresa francesa especializada em dispositivos de áudio, como caixas de som premium.

Além disso, o speaker conta com um sistema operacional próprio da marca, o HarmonyOS, e tem recursos avançados, como a possibilidade de se montar um conjunto estéreo ao parear duas caixas de som do mesmo modelo.

Huawei Sound Joy chegou ao mercado brasileiro no começo de abril (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)

Mas será que a parceria de desenvolvimento entre a Devialet e a Huawei deu certo nessa caixa de som? Sua qualidade sonora atinge as expectativas de consumidores mais exigentes?

Nessa análise levanto os principais pontos da Huawei Sound Joy e detalho mais sobre seu desempenho sonoro, bem como sua autonomia de bateria. Então confira o review completo e descubra se vale a pena a compra.

Prós

  • Som agradável com graves bem destacados
  • Volume máximo bem alto
  • Design portátil
  • Resistência à água
  • Pareamento rápido

Contras

  • Sem entrada para cabo auxiliar
  • App com pouca opção de equalização

Design e Construção

O design da Huawei Sound Joy já deixa claro que ela é um dispositivo voltado para ser usado em qualquer lugar. Portátil, o produto ainda conta com uma alça para melhorar a pegada ou prender em algum lugar.

Ela tem um visual alongado, que segue a identidade visual de modelos populares da JBL, por exemplo. O speaker conta com duas saídas de áudio em suas extremidades e tem a vantagem de poder ficar “deitado” ou em pé em cima de uma mesa, graças aos “buracos” posicionados na parte inferior que não deixam o som abafado.

Ela é feita em plástico, mas tem uma aparência bem sofisticada, graças ao acabamento em tecido. Os botões físicos para controle de volume são bem grandes, e isso não só facilita na hora de controlar sem precisar olhar para o aparelho, mas também a deixa ainda mais bela.

Além das duas teclas, a Sound Joy ainda conta com um botão de energia, outro para acionar o Assistente no celular e mais teclas para pausar ou retomar a reprodução, ativar ou desativar o Bluetooth e ligar o modo de conexão com outra caixa de som, para criar uma experiência de som estéreo.

Por fim, a Huawei Sound Joy possui um revestimento resistente à água com certificação IP67. Isso permite que ela “sobreviva” caso seja submersa em água em uma profundidade de até 1 metro por 30 minutos.

Qualidade de som

A Huawei Sound Joy tem uma excelente qualidade sonora, principalmente com um volume definido entre 50% e 80%. A caixa de som conta com uma presença bem marcante de graves, graças ao trabalho em parceria com a Devialet.

Em músicas como Like a Stone, do Audioslave, é possível ver bem o trabalho do baixo em toda a música, mesmo durante o solo da guitarra. Já no Senjutsu, último álbum do Iron Maiden — que tem um destaque enorme da bateria — os sons dos bumbos são muito agradáveis de ouvir.

O aplicativo disponível para configurar o gadget ainda oferece algumas opções padrão de equalização: “Hi-Fi”, que deixa o som mais fiel ao que foi gravado; “Vocal” que dá um ganho maior para médios e agudos e deixa o som mais “amplo”; e o “Modo Devialet”, que destaca ainda mais o grave e deixa o áudio mais alto e encorpado.

Apesar de frequências mais “pesadas” serem mais marcantes, os médios e agudos também recebem um bom tratamento na Sound Joy e não ficam perdidos nas músicas.

A caixa de som da Huawei tem um volume máximo bem alto, graças às saídas com potência de 20 W. No entanto, alguns cenários podem ter um pouco de perda na qualidade. Os graves, por exemplo, ficam um pouco abafados, e os médios e agudos ficam muito estridentes quando o modo “Hi-Fi” está ativado.

Parceria entre Huawei e Devialet entrega uma boa qualidade sonora na Sound Joy (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)

Isso é bastante perceptível logo no começo de Once, do Pearl Jam, que tem uma guitarra um pouco já estridente de “natureza”. A equalização com o “Modo Devialet”, no entanto, corrige isso e deixa o som mais limpo mesmo com volume máximo. Ainda não é o ideal para um speaker desse nível, mas já dá para ouvir a música com mais conforto.

Também quero destacar a experiência ao ouvir músicas eletrônicas. Ao ouvir Anarchy, do Skazi — que mistura bastante as batidas com sons de guitarra — dá para ver que o trabalho da Devialet com a Huawei foi muito bem feito.

Um ponto negativo que tenho a destacar — que não é nem da caixa de som em si, mas do app — é que, apesar de dar três opções padrões de equalização, não é possível configurar e “brincar” mais com os níveis das músicas. Isso, no entanto, pode ser corrigido com futuras atualizações, caso a Huawei sinta que é algo necessário.

Bateria e conectividade

A Huawei promete que a bateria da Sound Joy pode chegar a 26 horas de reprodução com uma única carga, e, nos meus testes, cheguei em algo aproximado a isso. Na verdade, não deixei ela ligada por tanto tempo assim, mas uma sessão de 6 horas de reprodução de músicas gastou 31% da bateria.

Com isso, estimo que ela poderia chegar a cerca de 19 horas e meia de duração. Importante notar, porém, que o teste foi com volume configurado em 50%, modo Hi-Fi definido no aplicativo e qualidade de streaming alta no Spotify. Em outras condições, é possível que a duração chegue mais perto do que é divulgado pela chinesa.

Em termos de conectividade, a Sound Joy conta com o padrão Bluetooth 5.2 e isso garante uma conexão estável e instantânea. O pareamento inicial, por exemplo, pode ser feito por aproximação: basta encostar a parte traseira do smartphone na área de toque da caixa de som (indicada por um “botão” com símbolo de sinal sem fio) para que a conexão seja feita.

Essa funcionalidade também permite, por exemplo, que uma música já em reprodução no smartphone seja transferida de forma rápida para a caixa de som. Basta ligá-la e aproximar os dois para o conteúdo reproduzido no celular ser transferido pro speaker. É importante frisar que o smartphone precisa ter NFC para permitir essa comunicação, é claro.

Outra função interessante da Sound Joy — que, no entanto, não pude testar — é a possibilidade de reproduzir uma música em dois speakers simultaneamente para criar uma experiência estéreo. Para isso, de acordo com a Huawei, basta balançar os dois aparelhos para conectá-los e depois começar a tocar o som em ambas.

Sound Joy tem bateria para longas horas de uso (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)

A Sound Joy pode ser conectada ao smartphone direto pelas configurações Bluetooth do celular ou pelo modo de aproximação, sem a exigência de um aplicativo. No entanto, o uso do app AI Life melhora bastante a experiência após o pareamento.

Por ele é possível, por exemplo, ajustar o volume da reprodução, alternar entre os efeitos sonoros (Hi-Fi, Vocal ou Modo Devialet), ativar ou desativar a iluminação de LED ou equalizar o grave. Também é possível baixar novas atualizações de firmware para manter a caixa de som sempre com os recursos mais recentes da Huawei.

Nesse ponto, porém, eu devo ser sincero e fazer uma pequena reclamação: no período em que utilizei a caixa de som apareceu uma atualização no app, porém tentei fazer a instalação várias vezes e só depois de várias tentativas consegui finalizar o update.

Outro aspecto negativo é a ausência de um conector P2 para conectar o celular à caixa sem depender da conexão Bluetooth.

Ficha técnica

  • Versão do Bluetooth: 5.2;
  • Potência de saída: quatro alto-falantes com 20 W cada e um tweeter de 10 W;
  • Proteção: IP67 de resistência à água
  • Autonomia de bateria: 26 horas (8.800 mAh);
  • Carregamento de 40 W dá uma hora de reprodução com dez minutos de carga;
  • Entrada cabo de áudio de 3,5 mm: não;
  • Integração com assistente: sim;
  • Dimensões (AxL): 20,2 x 7,3 cm;
  • Peso: 680 g;

Acessórios

O kit da Huawei Sound Joy é bem simples e inclui apenas o essencial para o funcionamento. Além do próprio speaker, a caixa inclui uma alça para prender o produto em algum lugar e um cabo USB-C para carregamento, sem adaptador para colocar na tomada.

Concorrentes Diretos

Podemos mencionar dois concorrentes diretos à Sound Joy que já estão disponíveis no mercado brasileiro: a LG XBOOM Go PL5 e a JBL Flip 5, ambas que já foram testadas aqui no Canaltech.

O principal ponto a se destacar é que as três contam com a mesma potência de saída: são 20W. Com isso, elas prometem animar o ambiente com um volume máximo bem alto.

É claro que em alguns cenários isso pode afetar um pouco a qualidade sonora e, neste caso, a JBL é a que sofre mais com distorções ou sons estridentes quando configurada no maior volume. Já a Sound Joy consegue manter bem o desempenho sonoro, com bem menos perda. A LG, no entanto, faz um trabalho mais equilibrado e se sai melhor entre as três.

A caixa de som da LG também leva vantagem no que diz respeito à bateria. No nosso teste padrão, ela consumiu de 10% a 20% em uma reprodução de seis horas com volume médio. No mesmo cenário, a Huawei consumiu 31%, enquanto a autonomia da JBL foi de 50% a 60%.

A Huawei também oferece mais resistência à água. Enquanto as duas rivais tem certificação IPX5 ou IPX7, a Sound Joy chega com IP67 — que também a protege contra poeira.

Huawei Sound Joy se destaca entre rivais por oferecer maior certificação contra água e poeira (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)

Em relação ao preço, a LG XBoom Go e a JBL Flip 5 levam uma vantagem maior por estarem a mais tempo no mercado. O modelo da LG é encontrado entre R$ 400 e R$ 500, ao passo que o valor cresce por volta de uma centena na JBL, que é encontrada em média por R$ 500 e R$ 600.

A Sound Joy, por sua vez, tem preço fixado em R$ 800 por ter acabado de ser lançada, mas eu não me surpreenderia se esse valor caísse um pouco ao longo dos próximos meses, já que falamos de um produto recém-lançado.

Conclusão | Caixa de som premium e portátil com som potente

A Huawei Sound Joy é uma excelente opção para quem busca uma caixa de som com desempenho premium, boa qualidade sonora e bateria de longa duração. Em alguns cenários ela pode não alcançar a autonomia prometida pela chinesa, mas aqui pude reproduzir música por seis horas e ainda sobrou quase 70% da carga.

Seu preço pode ainda estar um pouco acima das concorrentes e isso é uma vantagem para a LG ou para a JBL, que são suas principais rivais neste segmento, mas é possível que as três fiquem com valores bem próximos com o passar dos meses.

Huawei Sound Joy é uma ótima companheira para quem aprecia uma boa qualidade sonora (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)

Um ponto negativo é a ausência de um conector para cabo auxiliar — algo que está presente na LG XBOOM Go PL5. Isso força o usuário a usar apenas a conexão sem fio. Isso não chega a ser extremamente ruim, já que ela tem o padrão Bluetooth 5.2, que garante uma maior estabilidade e fidelidade sonora.